Geral
publicado em 28/11/2012 às 17h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Investigadores dinamarqueses desenvolveram um novo método que torna possível o diagnóstico da malária a partir de uma única gota de sangue ou saliva.

O método pode, eventualmente, ser usado em áreas de poucos recursos sem exigir a necessidade de pessoal especialmente treinado, equipamentos caros, água potável ou eletricidade.

A malária é uma doença fatal que atinge mais de 200 milhões de pessoas a cada ano, principalmente na África, Ásia e América Latina. A doença é causada pelo parasita Plasmodium, que é transmitida por picadas de mosquitos infectados. Hoje, a malária pode ser prevenida e tratada com sucesso, mas mais de meio milhão de pessoas morrem a cada ano, no entanto, a partir da doença.

Grandes programas de acompanhamento e tratamento durante a última década reduziram a distribuição da doença, bem como a frequência de epidemias reais. No entanto, o número de pacientes com infecção tem aumentado, o que eleva a necessidade de métodos mais sensíveis para diagnosticar a doença.

Para atender a essa necessidade, os pesquisadores da Universidade de Aarhus desenvolveram um novo método que pode diagnosticar infecções de malária com sensibilidade muito alta.

O método baseia-se na medição da atividade de uma enzima denominada topoisomerase I do parasita Plasmodium.

Os pesquisadores desenvolveram uma tecnologia chamada REEAD (Rolling Circle-Enhanced Enzyme Activity Detection), que torna possível diagnosticar a malária a partir de uma única gota de sangue ou saliva.

Este método é muito mais eficaz e barato do que os métodos atuais de diagnóstico, e pode ser realizado por pessoal não treinado. Por conseguinte, pode ser utilizado em áreas de poucos recursos, sem o uso de equipamento caro, água potável ou eletricidade.

A luta contra a malária é complicada por problemas crescentes com parasitas resistentes. Além disso, várias espécies de Plasmodium (P. vivax e P. knowlesi) não podem ser detectadas com os métodos convencionais.

A nova abordagem baseada em REEAD distingue-se de outros métodos de teste rápido porque pode medir se uma dada infecção pelo Plasmodium é resistente a medicamentos.

A tecnologia é também o único método rápido de teste que faz com que seja possível diagnosticar os parasitas menos comuns da malária (P. ovale, P. knowlesi e P. malariae), além dos parasitas mais comuns como P. falciparum e P . vivax.

A sensibilidade única, combinada com a sua capacidade de detectar infecção em amostras muito pequenas de sangue ou saliva, torna o método adequado para projetos de grande escala de triagem.

A equipe acredita que isso seja de grande importância em áreas onde a doença está perto de ser erradicada, e onde, portanto, é essencial identificar e tratar todos os pacientes infectados com um dos parasitas, mesmo aqueles que não apresentam sintomas da doença.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Malária    Diagnóstico da malária    Plasmodium    REEAD    Universidade de Aarhus   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Malária    diagnóstico da malária    Plasmodium    REEAD    Universidade de Aarhus   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.