Ciência e Tecnologia
publicado em 26/11/2012 às 02h40:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisadores do Temple University' s Center for Translational Medicine and the University of Pennsylvania identificaram uma proteína que controla a oferta de cálcio para a fonte de energia da célula: a mitocôndria.

Eles desvendaram o mecanismo molecular de uma proteína mitocondrial chamada MICU1 que decide a quantidade de cálcio que entra na mitocôndria, mantendo o nível em condição de repouso.

Os pesquisadores descobriram que quando eles desligaram MICU1 o excesso de cálcio foi rapidamente absorvido pela mitocôndria. Quando religaram a proteína na molécula, eles detectaram a normalização do fluxo. A MICU1 detecta o nível de cálcio que circunda a matriz mitocondrial agindo como um sensor, afirmam.

" Nós já mostramos que a MICU1 estabelece e controla o nível de cálcio, o que é crucial para a manutenção da homeostase. As mitocôndrias de células saudáveis dependem deste mecanismo de proteção de sobrecarga de cálcio. Perturbar este controle elevando o nível de cálcio mitocondrial pode levar a danos nos neurônios, coração, fígado, entre outros órgãos. As células que perdem este " ponto de ajuste" sofrem disfunção mitocondrial levando à morte celular," disse o co-autor do estudo Muniswamy Madesh, professor assistente de Bioquímica da Temple University School of Medine.

Os resultados sugerem uma série de potenciais opções terapêuticas para explorar, incluindo a terapia genética, afirma o autor Karthik Mallilankaraman, pesquisador de pós-doutorado no Departamento de Bioquímica do Centro de Medicina Translacional da Temple.

As células contam com a mitocôndria para gerar as fontes de energia utilizáveis sob a forma de ATP, a qual é necessária para realizar o metabolismo celular normal e outras atividades. A produção de ATP, por sua vez, depende de cálcio, que pode fluir para o reservatório de mitocôndria da célula no citoplasma. Os cientistas estudaram a absorção de cálcio pela mitocôndria por cerca de cinco décadas, mas os detalhes dos mecanismos de gestão em condições normais não estavam claros.

Veja o estudo completo na revista Cell

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
MICU1    cálcio    acelerador de cálcio    fonte de alimentação celular    mitocôndrias    University of Pennsylvania    Temple University   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.