Geral
publicado em 24/11/2012 às 09h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

A diminuição da função renal está associada com menor função cognitiva em áreas como a capacidade cognitiva global, raciocínio abstrato e memória verbal, de acordo com pesquisadores da Universidade de Temple, nos EUA.

O estudo é o primeiro a descrever a mudança em vários domínios do funcionamento cognitivo a fim de determinar quais habilidades específicas são mais afetadas em indivíduos com insuficiência renal.

A equipe de pesquisa analisou dados de 590 pessoas para avaliar o quanto a função renal havia mudado ao longo do período de cinco anos, e se isso teve associação com alterações no funcionamento cognitivo.

Eles estavam interessados na mudança global, mas também em habilidades específicas, tais como o raciocínio abstrato e memória verbal.

"O cérebro e os rins são ambos órgãos afetados pelos sistemas cardiovasculares. Eles são afetados por situações como a hipertensão, por isso, é natural esperar que mudanças em um órgão vão estar ligadas a mudanças no outro", afirma o principal autor do estudo Adam Davey.

O que os pesquisadores descobriram foi que quanto maior a diminuição no funcionamento renal de uma pessoa, maior a diminuição da função cognitiva global, particularmente o raciocínio abstrato e memória verbal.

Segundo Davey, esta informação enfatiza dois pontos importantes: a importância do diagnóstico e tratamento da doença renal crônica e a extensão da diminuição no funcionamento cognitivo.

"À medida que envelhecemos, nossa função renal tende a diminuir naturalmente, por isso, se há um problema extra envolvido na função renal, como doença renal crônica, precisamos disso o mais rápido possível. Isso é algo que precisa ser gerenciado, assim como é feita a gestão da hipertensão", afirma o pesquisador.

Davey também observou que a diminuição do funcionamento cognitivo encontrada no estudo, quando comparada a pessoas com demência ou comprometimento cognitivo, não é tão grande a ponto de interferir no tratamento da doença renal.

"Os pacientes renais ainda são capazes de tomar o medicamento na hora e sem assistência, bem como compreender a informação que o médico está compartilhando com eles sobre a doença", destaca Davey.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Doença renal    Função cognitiva    Função renal    Memória    Raciocínio    Universidade de Temple    Adam Davey   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Doença renal    função cognitiva    função renal    memória    raciocínio    Universidade de Temple    Adam Davey   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.