Ciência e Tecnologia
publicado em 05/11/2012 às 08h41:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: University of Michigan
Dispositivo pode aproveitar a energia das vibrações e converter em eletricidade
  « Anterior
Próxima »  
Dispositivo pode aproveitar a energia das vibrações e converter em eletricidade

Cientistas da Universidade de Michigan, nos EUA, criaram um dispositivo capaz de aproveitar a energia do batimento cardíaco para produzir eletricidade suficiente para manter um marca-passo funcionando.

Operações repetidas são atualmente necessárias para substituir baterias em marca-passos. Testes sugerem que o dispositivo, que utiliza a piezoeletricidade, carga elétrica gerada a partir do movimento, poderia produzir 10 vezes a quantidade de energia necessária.

"A abordagem é uma solução tecnológica promissora para marca-passos porque requer apenas pequenas quantidades de energia para operar. A piezoeletricidade também pode alimentar outros dispositivos cardíacos implantáveis, como desfibriladores, que também têm necessidades mínimas de energia", afirma o autor da pesquisa M. Amin Karami.

Marca-passos hoje devem ser substituídos a cada cinco a sete anos, quando suas baterias se esgotam, o que é caro e inconveniente. Muitos pacientes são crianças que vivem com o aparelho por muitos anos. Segundo os pesquisadores, a nova tecnologia tem potencial para evitar muitas operações.

Os pesquisadores mediram as vibrações induzidas pelo batimento cardíaco no peito. Então, eles usaram um aparelho para reproduzir as vibrações no laboratório e o conectaram a um protótipo de coletor de energia cardíaca.

As medições de desempenho do protótipo, baseado em conjuntos de 100 batimentos cardíacos simulados em diversas frequências cardíacas, mostrou o coletor de energia gerou mais de 10 vezes a potência que os marca-passos modernos exigem.

O próximo passo será a implantar o coletor de energia, que é cerca de metade do tamanho de pilhas usadas agora em marca-passos. Os pesquisadores esperam integrar sua tecnologia a marca-passos comerciais.

Dois tipos de coletores de energia podem alimentar um marca-passo típico: linear e não linear. Coletores lineares funcionam bem apenas com uma frequência cardíaca específica, por isso as mudanças de frequência cardíaca os impedem de colher energia suficiente.

Em contraste, um coletor não linear, do tipo utilizado no estudo, usa ímãs para aumentar a produção de energia e tornar a ceifeira menos sensível a variações do ritmo cardíaco. O coletor não linear gera energia suficiente de batimentos cardíacos que vão de 20 a 600 batimentos alimentando continuamente um marca-passo.

A equipe destaca que dispositivos como telefones celulares ou micro-ondas não afetariam o dispositivo não linear.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Marca-passo    Batimento cardíaco    Piezeletricidade    Universidade de Michigan    M. Amin Karami   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Marca-passo    batimento cardíaco    piezeletricidade    Universidade de Michigan    M. Amin Karami   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.