Saúde Pública
publicado em 31/10/2012 às 09h13:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Justin Lane/Agência Lusa
Foto: Justin Lane/Agência Lusa
Bombeiros observam casas destruídas por árvores com a passagem do furacão Sandy Furacão Sandy chega a Nova York
  « Anterior
Próxima »  
Bombeiros observam casas destruídas por árvores com a passagem do furacão Sandy
Furacão Sandy chega a Nova York

A supertempestade tropical que atingiu a costa leste dos EUA nesta segunda-feira, 29, pode deslocar os ratos dos abrigos subterrâneos e espalhar doenças infecciosas em Nova York. É o que afirmam pesquisadores do Cary Institute of Ecosystem Studies.

A população humana de 8 milhões da cidade de Nova York é igual, se não for ultrapassada, pelo número de roedores.

Segundo os pesquisadores, as duas populações não se misturam com muita frequência. Mas isso pode mudar, já que as águas pluviais da tempestade e as enchentes causadas por Sandy retiram os animais de suas residências subterrâneas e os colocam em contato direto com as pessoas.

O pesquisador Rick Ostfeld afirma que os ratos são incrivelmente bons nadadores. E eles podem subir. Em outras palavras, Sandy é improvável de matar os roedores resistentes, mas sim deslocá-los.

Ainda de acordo com Ostfeld, isso poderia resultar em aumento do risco de doenças infecciosas transportadas pelos animais urbanos, incluindo leptospirose, hantavírus, tifo, salmonela, e até mesmo a peste.

"Uma das coisas que sabemos que pode agravar essas doenças é a dispersão maciça. Os ratos são indivíduos altamente sociais e vivem em uma estrutura social razoavelmente estável. Se a tempestade perturba essa organização, eles podem começar a infestar áreas que nunca infestaram antes", acrescenta Ostfeld.

Os animais não transmitem doenças apenas através da mordida, mas sim por meio de fezes e urina de roedores que podem difundir hantavirose, por exemplo. Ainda assim, Ostfeld sugere que o enorme volume de água trazido por Sandy é esperado deve diluir os agentes patogênicos e reduzir os riscos à saúde pública.

"Não devemos nos preocupar apenas com ventos fortes e chuva. A perturbação na estabilidade dos ratos urbanos também é algo importante", conclui Ostfeld.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Sandy    Furacão Sandy    Doenças infecciosas    Ratos    Leptospirose    Peste    Nova York    Cary Institute of Ecosystem Studies   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Sandy    furacão Sandy    doenças infecciosas    ratos    leptospirose    peste    Nova York    Cary Institute of Ecosystem Studies   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.