Geral
publicado em 30/10/2012 às 09h27:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisadores da Universidade McGill, no Canadá, descobriram uma variação de um gene específico que pode estar ligada ao aparecimento de Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) em crianças e à propensão ao tabagismo na vida adulta.

Segundo os pesquisadores, TDAH na infância e fumo na idade adulta caminham lado a lado, já que as crianças diagnosticadas com o transtorno são mais propensas a começar a fumar cedo e duas vezes mais do que aquelas sem a condição.

A pesquisa foi publicada no Archives of Disease in Childhood.

Os pesquisadores se concentraram em cinco variações em sequências de DNA em genes diferentes que estão fortemente associados com os diferentes aspectos do hábito de fumar.

Eles se propuseram a ver se estes genes também podem estar ligados a hiperatividade em 454 crianças com idades entre 6 e 12 com TDAH.

No estudo, eles colheram sangue das crianças, dos pais e irmãos para checar se havia variações de DNA transmitidas ou não por hereditariedade. Eles entrevistaram as mães das crianças sobre seus hábitos de fumar durante a gravidez. Dessas, 171 haviam fumado durante a gravidez e 223 não.

Eles avaliaram a extensão dos problemas comportamentais e emocionais das crianças em casa e na escola, bem como sua capacidade intelectual, usando uma bateria de testes.

Os resultados mostraram que, dos cinco genes avaliados, apenas um foi encontrado mais facilmente em crianças com TDAH.

A conclusão dos pesquisadores é que o alelo pode aumentar tanto o risco de TDAH e de tabagismo por meio de um mecanismo comum, possivelmente externalizando comportamentos e déficits cognitivos específicos que se manifestam na infância e que são o caminho para o hábito do fumo mais tarde na vida.

Apesar dos resultados, os autores ressaltam que o estudo deve ser interpretado como evidência preliminar e que ainda precisa ser aprofundada. "Esses esforços podem ajudar a descobrir novos caminhos de risco biológicos e contribuir para explicar diferentes comportamentos e transtornos que comumente se correlacionam", concluem.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Hiperatividade    Tabagismo    TDAH    Fator de risco genético    Universidade McGill   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Hiperatividade    tabagismo    TDAH    fator de risco genético    Universidade McGill   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.