Geral
publicado em 12/10/2012 às 15h08:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Cris Castello Branco/Governo de São Paulo
Levantamento foi acompanhado pelo Ambulatório de Nutrição Clínica do Instituto Dante Pazzanese, em São Paulo.
  « Anterior
Próxima »  
Levantamento foi acompanhado pelo Ambulatório de Nutrição Clínica do Instituto Dante Pazzanese, em São Paulo.

Cerca de 40% das Crianças e adolescentes obesas acompanhados pelo Ambulatório de Nutrição do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, em São Paulo, abandonam o tratamento. Foi o que mostrou um levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo na unidade da zona sul da capital paulista.

A avaliação trabalhou com 51 crianças e adolescentes que passaram por tratamento no ambulatório, e os resultados mostraram que 20 deles interromperam o tratamento antes do seu término. Os dados mostram ainda que 40% das crianças atendidas obtiveram redução nos fatores de risco. Outras 40% mantiveram os fatores e 20% demonstraram um aumento significativo nos fatores de risco.

"A obesidade na infância e na adolescência pode levar a sérios prejuízos, como alteração no perfil lipídico, na pressão arterial e na glicemia", é o que diz a nutricionista do Departamento de Nutrição, Cristiane Kovacs.

Para auxiliar o trabalho com os pacientes, além do Ambulatório de Nutrição, o Instituto Dante Pazzanese passou a contar há um mês com um ambulatório específico para o acompanhamento da obesidade infantil.

Segundo Cristiane, considerando os indicadores revelados pela pesquisa, os ambulatórios passaram a reforçar o trabalho com a educação nutricional, propondo metas de mudança de estilo de vida e de hábitos alimentares dentro do ambiente familiar.

Os ambulatórios também estão oferecendo ajuda psicológica, em casos em que é detectada a necessidade desse acompanhamento. O serviço é prestado aos pacientes encaminhados que passaram previamente por atendimento nas unidades básicas de saúde municipais.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Obesidade    Fatores de risco    Redução    Alimentação    Ambulatório    Nutrição   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Obesidade    fatores de risco    redução    alimentação    ambulatório    nutrição   
Comentários:
Comentar
Lincoln Dias Junior
postado em:
21/10/2010 13:12:22
Imagine agora com a decisão do SUS em realizar cirurgias bariátricas em adolescentes de 16 anos. Qual o estimulo dado a alimentação e hábitos saudáveis para essas crianças?Acredito que esse assunto deveria ser melhor debatido.
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.