Geral
publicado em 12/10/2012 às 14h41:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

O Hospital e Maternidade Santa Brígida, em Curitiba, no Paraná, vacinou cerca de 300 funcionários contra coqueluche para proteger a saúde dos bebês. Além da imunização, ação inclui conscientização de pais, familiares e cuidadores de bebês. No Paraná, houve 208 casos de coqueluche no primeiro semestre de 2012 muito acima dos 148 registrados ao longo de 2011 inteiro.

A experiência inédita no Brasil de prevenção à transmissão da coqueluche para recém-nascidos, realizada na unidade, será apresentada nesta sexta-feira pela pediatra Marjorie Feliz no 17º Congresso Brasileiro de Infectologia Pediátrica, que acontece até sábado (13), no Rio de Janeiro.

O estudo prevê a vacinação contra coqueluche de todos os 600 funcionários da maternidade entre médicos, enfermeiros, atendentes, recepcionistas, etc e a conscientização de pais, familiares e cuidadores dos bebês. " A coqueluche está entre uma das cinco causas de morte preveníveis em menores de cinco anos no mundo, sendo os recém-nascidos os mais suscetíveis e que têm complicações mais graves em casos de ocorrência da doença" , explica a responsável pela pesquisa.

Em conjunto com a equipe do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), a pediatra acompanha desde o início de 2011 os riscos e o aumento de números de casos de coqueluche nos recém-nascidos em Curitiba e região metropolitana. A análise dos números resultou em uma ação diferenciada na prevenção a doença já que as principais fontes de transmissão aos bebês são as mais próximas.

" Estabelecemos primeiro a necessidade da vacinação de nossos colaboradores, pela importância do seu trabalho e proximidade com os bebês. Além disso, adotamos um trabalho intenso com pais e familiares no Hospital, para mostrar a importância dessa prevenção. Esta tática faz parte da proposta de estratégia " cocoon" (casulo) para proteção dos bebês, que deve incluir a vacinação dos contatos íntimos das crianças" , explica Marjorie.

Este ano, o Brasil já registrou 1.759 casos de coqueluche, que provocou 39 mortes (a maioria de bebês) e 1.335 internações. Em 2011, foram 2.132 casos no País - quase quatro vezes mais do que em 2010 (594). De janeiro a junho, a coqueluche atingiu 208 pessoas no Paraná contra 148 casos registrados em 2011.

Coqueluche

Ao contrário do sarampo e da varicela, a coqueluche pode ocorrer mais de uma vez na vida, porque a imunidade conferida pela doença ou pela vacina diminui com o passar do tempo. Por outro lado, a coqueluche não se manifesta em sua forma clássica a partir da adolescência, confundindo-se com outras doenças respiratórias e dificultando o diagnóstico clínico. Cerca de 1/3 dos adultos infectados não apresentam sintomas.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Coqueluche    Maternidade    Neonatologia    Curitiba    Paraná   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
coqueluche    maternidade    neonatologia    Curitiba    Paraná   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.