Geral
publicado em 06/10/2012 às 13h20:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Ken Bennett /WFU
Ulrich Bierbach (a esq.) e Linda Tuttle, envolvidos na pesquisa
  « Anterior
Próxima »  
Ulrich Bierbach (a esq.) e Linda Tuttle, envolvidos na pesquisa

Cientistas da Wake Forest University, nos EUA, desenvolveram uma nova terapia capaz de atacar as células do câncer de mama de forma mais eficaz.

A abordagem funciona de forma semelhante a um 'Cavalo de Tróia', levando um medicamento anticâncer 'escondido' em uma molécula até as células doentes.

As terapias atuais com base em platina não funcionam contra tipos mais comuns de câncer, como o de pulmão e mama.

Após anos de pesquisa, os cientistas projetaram moléculas sintéticas híbridas de platina que trabalham de forma mais eficaz contra cânceres quimio-resistentes, incluindo o câncer de mama.

Essa descoberta levou à criação de uma fórmula que une a platina ao endoxifen, um parente próximo do medicamento tamoxifeno, e silenciosamente leva o remédio até as células doentes, como se 'escondido' em um Cavalo de Tróia.

"A maioria das drogas com base em platina causa graves danos ao DNA de células cancerosas. Infelizmente, a maioria dos cânceres consegue parar o dano e reparar o DNA, e isso é o ponto de partida para o nosso projeto estrutural. Nós desenvolvemos um composto que faz um bom trabalho terapêutico oprimindo as organelas responsáveis pela reparação dos danos celulares", explica o líder da pesquisa Ulrich Bierbach.

Segundo Bierbach, em vez de matar as células de câncer, a cisplatina causa dobras na cadeia de DNA, que ativa enzimas imediatamente para corrigir os danos. A nova molécula sintética à base de platina tem uma afinidade muito maior com o DNA do que a cisplatina e causa danos que não são facilmente identificados pela célula cancerosa.

Estudos pré-clínicos iniciais mostraram que a nova molécula é até 500 vezes mais potente do que a cisplatina no tratamento do câncer de pulmão e até 10 vezes mais eficaz contra o câncer de mama.

"Nos próximos dois anos, esperamos transformar nossas drogas baseadas em platina em um tratamento seguro e específico, ligando-as a veículos de entrega que irão levá-las a um tipo específico de câncer e atuar como um míssil teleguiado", concluem os pesquisadores.

A pesquisa foi publicada no Journal of Medicinal Chemistry.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Câncer de mama    câncer de pulmão    molécula sintética    platina    Cavalo de Tróia    Wake Forest University   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.