Geral
publicado em 06/10/2012 às 10h56:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Antoninho Perri/Ascom/Unicamp
Gustavo Ferreira Simões (a esq.), autor da dissertação, e Alexandre Leite Rodrigues de Oliveira, orientador da pesquisa
  « Anterior
Próxima »  
Gustavo Ferreira Simões (a esq.), autor da dissertação, e Alexandre Leite Rodrigues de Oliveira, orientador da pesquisa

Pesquisa da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) indica que a evolução da distrofia muscular em neurônio provoca alterações importantes no sistema nervoso central, o que pode piorar o quadro clínico e agravar os sintomas da doença.

Até agora, os resultados do trabalho conduzido pelo educador físico e fisioterapeuta Gustavo Ferreira Simões, indicam que o emprego de fármacos com potencial neuroprotetor pode contribuir para uma melhor adaptação do sistema nervoso central às alterações musculares durante o curso da doença, amenizando os seus sintomas.

O trabalho deu origem a artigo publicado na revista PlosOne, de reconhecido impacto, que atinge público amplo e que se dedica à publicação de trabalhos de áreas como neurociência, biologia, medicina.

Os autores da pesquisa na Unicamp acreditam o interesse da revista ao fato de a pesquisa ater-se às consequências da distrofia muscular de Duchenne (DMD) no sistema nervoso, faceta pouco estudada. O estudo do neurônio motor medular também pode trazer subsídios para a aplicação e compreensão de outras estruturas do sistema nervoso.

A DMD é a forma mais comum e mais severa de distrofia muscular, ligada ao cromossomo X e que afeta exclusivamente crianças do sexo masculino. É uma doença genética que leva à degeneração progressiva e irreversível dos músculos esqueléticos, culminando em fraqueza muscular generalizada, tendo como causa a mutação do gene responsável pela produção de distrofina, uma proteína que auxilia na manutenção da integridade das fibras musculares. Resultados de pesquisas indicam que a evolução da doença leva a alterações importantes no sistema nervoso central. Embora atualmente se saiba muito sobre o acometimento muscular da DMD, poucos estudos se voltam para os efeitos da degeneração muscular sobre os neurônios presentes no SNC.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Distrofia muscular    Neurônio    Unicamp    Universidade Estadual de Campinas   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
distrofia muscular    neurônio    Unicamp    Universidade Estadual de Campinas   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.