Geral
publicado em 28/09/2012 às 10h05:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Uma equipe internacional de pesquisadores conseguiu rejuvenescer, pela primeira vez, músculos de camundongos. A pesquisa, que revela a existência de um fator chave responsável pela reparação muscular em declínio durante o envelhecimento, pode levar a abordagens que retardam o desgaste do tecido nos seres humanos.

O estudo avaliou células-tronco encontradas no interior dos músculos que são responsáveis por reparar ferimentos a fim de descobrir por que a flexibilidade muscular declina com a idade.

Um tipo de reservatório adormecido deste tipo de célula pode ser encontrado dentro de cada músculo e elas estão prontas para serem ativadas através de exercícios para curar os danos de machucados. Para isso, podem se dividir em centenas de novas fibras, que reparam o tecido. Ao final do processo, algumas reabastecem o reservatório para que, desta maneira, o músculo possa reter a capacidade de se recuperar novamente no futuro.

Os pesquisadores realizaram um estudo em ratos velhos e descobriram que o número de células-tronco adormecidas presentes no reservatório diminui com a idade, o que poderia explicar a redução da capacidade do músculo para se reparar e regenerar à medida que envelhece.

Quando estes músculos velhos foram rastreados, a equipe descobriu níveis elevados de FGF2, proteína que tem a capacidade de estimular as células a se dividir. No entanto, eles notaram que FGF2 pode despertar as células do reservatório, mesmo quando não era necessário. A ativação contínua de células-tronco adormecidas causou um esgotamento do reservatório, então, quando o músculo realmente precisava de células-tronco para se regenerar, não foi capaz de responder corretamente.

Após esta descoberta, os pesquisadores tentaram inibir FGF2 nos músculos de animais envelhecidos para prevenir o reservatório de células-tronco de entrar em ação quando não fosse preciso. Ao administrarem uma droga inibidora da proteína, conseguiram evitar o declínio do número deste tipo de célula nos animais testados.

"Prevenir ou reverter perda de massa muscular na terceira idade em humanos ainda está um pouco distante, mas este estudo mostrou, pela primeira vez, um processo que poderia ser responsável para a perda de massa muscular relacionada à idade", afirma o autor da pesquisa Albert Basson, do King's College London, no Reino Unido.

Segundo os pesquisadores, a descoberta abre a possibilidade de desenvolver tratamentos para tornar os músculos velhos jovens novamente. "Se conseguirmos fazer isso, podemos ser capaz de permitir que as pessoas viver com mais mobilidade e independência à medida que envelhecem", conclui Basson.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Músculo    Tecido muscular    Rejuvenescimento    Albert Basson    King's College London   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Músculo    tecido muscular    rejuvenescimento    Albert Basson    King's College London   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.