Geral
publicado em 23/09/2012 às 12h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Joshua Clark/University of Illinois at Chicago
Foto: Joshua Clark/University of Illinois at Chicago
Imagem mostra o Naked mole-rats Thomas Park, principal investigador do estudo
  « Anterior
Próxima »  
Imagem mostra o Naked mole-rats
Thomas Park, principal investigador do estudo

Cientistas da Universidade de Illinois, nos EUA, mostraram que estudo com toupeiras pode abrir portas para o tratamento da dor crônica em seres humanos.

As toupeiras evoluíram para viver em um ambiente ácido que outros mamíferos, incluindo os seres humanos, não toleram.

"Nas tocas das toupeiras, o dióxido de carbono acumula-se a níveis que seriam tóxicos para outros mamíferos, e o ar se torna muito ácido. Estes animais livremente tolerar essas condições desagradáveis, o que pode oferecer pistas para aliviar a dor em outros animais e seres humanos", afirma o autor da pesquisa Thomas Park.

Grande parte da dor persistente de uma lesão, por exemplo, é causada por acidificação do tecido lesionado. A acidificação é um efeito colateral inevitável da lesão. "Estudar um animal que não sente dor em um ambiente acidificado tem potencial para levar a novas formas de aliviar a dor em humanos", observa Park.

Os pesquisadores demonstraram que no nariz de um mamífero, fibras nervosas especializadas são ativadas por vapores ácidos, estimulando o núcleo do trigêmeo, conjunto de nervos no tronco cerebral que provoca respostas fisiológicas e comportamentais que protegem o animal, que irá secretar muco e esfregar seu nariz, por exemplo, e retirar os vapores ácidos.

Os investigadores colocaram toupeiras em um sistema de gaiolas em que algumas áreas continham ar com vapores ácidos. Os animais foram autorizados a percorrer livremente e o tempo gasto em cada área foi rastreado. O comportamento deles foi comparado com outros grupos controles.

As toupeiras passaram a maior parte do tempo se expondo aos vapores ácidos. As espécies controle evitaram os vapores.

Os pesquisadores foram capazes de quantificar a resposta fisiológica à exposição a vapores ácidos medindo uma proteína, a c-Fos, um marcador indireto da atividade do nervo que muitas vezes é expresso quando as células nervosas são ativadas. Nas toupeiras, nenhuma atividade foi encontrada no núcleo trigeminal quando estimulado. No grupo controle, no entanto, o núcleo trigeminal foi altamente ativado.

Segundo os pesquisadores, os resultados mostram que a tolerância das toupeiras ao ambiente ácido pode auxiliar na cura da dor em seres humanos.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Toupeiras    Dor crônica    Acidificação    Universidade de Illinois    Thomas Park   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Toupeiras    dor crônica    acidificação    Universidade de Illinois    Thomas Park   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.