Geral
publicado em 20/09/2012 às 10h32:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: UT Southwestern Medical Center
Dr. Ian Neeland (a esq.), primeiro autor do estudo, e Dr. James de Lemos analisam exame durante a pesquisa
  « Anterior
Próxima »  
Dr. Ian Neeland (a esq.), primeiro autor do estudo, e Dr. James de Lemos analisam exame durante a pesquisa

Cientistas do University of Texas Southwestern Medical Center, nos EUA, descobriram que a localização da gordura corporal pode determinar o risco de diabetes tipo 2 em pacientes obesos.

Os resultados mostram que indivíduos obesos com excesso de gordura abdominal visceral (ao redor dos órgãos) têm um risco maior de desenvolver a doença. Por outro lado, as pessoas com excesso de gordura abdominal subcutânea (debaixo da pele), não apresentaram maior risco para o diabetes.

"Entre os indivíduos obesos, não é necessariamente a quantidade de gordura que uma pessoa tem, mas sim onde a gordura está localizada que leva ao diabetes", afirma o autor sênior do estudo, James de Lemos.

Usando métodos de imagem para determinar a localização e a função da gordura corporal, os pesquisadores foram capazes de identificar pessoas obesas que estão em maior risco de desenvolver diabetes tipo 2 anos antes de a doença aparecer.

"Compreender as diferenças biológicas entre a gordura visceral e subcutânea pode ajudar os médicos a combater a epidemia de obesidade de forma mais eficaz. O risco para o diabetes varia muito entre diferentes indivíduos obesos, e este estudo sugere que, ao prever quem vai ter diabetes, pode ser possível atingir melhor aqueles em maior risco", afirma De Lemos.

O estudo examinou 732 adultos obesos, aqueles com índice de massa corporal (IMC) de 30 ou mais, entre as idades de 30 e 65 anos, sem diabetes ou doença cardiovascular.

A equipe utilizou a ressonância magnética (MRI) e absortometria de raios-X, para determinar onde a gordura foi armazenada no corpo.

Quando os participantes retornaram para um seguimento após sete anos, os pesquisadores descobriram que 11% das pessoas testadas desenvolveram diabetes. Entre os participantes que tinham glicose normal, 39% desenvolveram pré-diabetes ou diabetes.

A análise mostrou que aqueles que desenvolveram pré-diabetes e diabetes apresentaram maior quantidade de gordura visceral e maior resistência à insulina em comparação com aqueles que continuaram saudáveis.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Obesidade    diabetes    gordura corporal    University of Texas Southwestern Medical Center    James de Lemos   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.