Geral
publicado em 14/09/2012 às 21h11:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: SES/AL
Curso Básico de Vigilância Epidemiológica (CBVE) para os profissionais de saúde que atuam nos municípios com maior incidência da doença.
  « Anterior
Próxima »  
Curso Básico de Vigilância Epidemiológica (CBVE) para os profissionais de saúde que atuam nos municípios com maior incidência da doença.

Em Alagoas, levantamento feito no período dentre 2007 e 2010 mostrou a que a faixa etária mais acometida pela sífilis congênita é a de gestantes de 20 a 24 anos que corresponde a 64% das notificações. Pelo fato de 72% das gestantes com a doença terem realizado o pré-natal, a gerente de Agravos de Transmissão Respiratória, Sexual e Doenças Imunopreveníveis da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), Ednalva Araújo, mencionou a importância de rever como o acompanhamento da gestante está sendo realizado nas unidades de saúde, visto que outra consequência é a de que metade das crianças que nasceram com a doença apenas teve o diagnóstico detectado no momento do parto.

"É necessário realizar ações para eliminar a sífilis por meio da atuação dos gestores municipais de modo efetivo. Cabe ao gestor local a responsabilidade sobre a prevenção do agravo. Precisamos alterar esses números que apontam que 64% dos parceiros não são tratados e 56% das mulheres não realizaram o tratamento, no período de 2007 a 2010" , alertou Ednalva.

Dados da Sesau apontam que Alagoas conta com 20 municípios com maior incidência de sífilis. Com o objetivo de discutir ações de vigilância epidemiológica para eliminar a sífilis em Alagoas e evitar a infecção pelo vírus HIV, a Sesau realizou, nesta semana, a realização do Curso Básico de Vigilância Epidemiológica (CBVE) para médicos e enfermeiros que atuam nas cidades com maior incidência de casos.

Doença infectocontagiosa, sexualmente transmissível, causada pela bactéria Treponema pallidum, a sífilis pode também ser transmitida verticalmente, ou seja, da mãe para o feto, por transfusão de sangue ou por contato direto com sangue contaminado. Se não for tratada precocemente, pode comprometer vários órgãos como olhos, pele, ossos, coração, cérebro e sistema nervoso.

Nas fases iniciais, o diagnóstico pode ser confirmado por exame de sangue. Em fase avançada, é necessário pedir um exame de líquor para verificar se o sistema nervoso não foi afetado. O tratamento é feito com antibióticos, normalmente penicilina, e deve ser acompanhado com exames de sangue para verificar a evolução da doença.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Sífilis    Gestante    Saúde do bebê    Secretaria Estadual de Saúde    Sesau    Alagoas   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
sífilis    gestante    saúde do bebê    Secretaria Estadual de Saúde    Sesau    Alagoas   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.