Geral
publicado em 08/09/2012 às 17h30:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Cientistas da organização Population Council, nos EUA, descobriram que um anel vaginal que libera um medicamento anti-HIV pode prevenir a transmissão do vírus SHIV que combina genes HIV e SIV, nos macacos.

O estudo forneceu os primeiros dados da eficácia na disseminação de um microbicida a partir de um anel vaginal, indicando um grande potencial para o sucesso dele em mulheres.

Microbicidas são compostos que podem ser aplicados dentro da vagina ou reto para proteger contra doenças sexualmente transmissíveis (DST), incluindo o HIV.

"Este estudo confirma que o investimento em anéis vaginais como um sistema de entrega para a prevenção do HIV está valendo a pena. Nossos resultados mostram que os anéis podem oferecer uma droga anti-HIV para impedir a infecção", afirma Naomi Rutenberg, vice-presidente e diretora de HIV do Conselho de População e Programa de Aids.

Os cientistas examinaram se os anéis contendo MIV-150, uma classe de antirretrovirais, podem evitar a transmissão de vírus de imunodeficiência. Os macacos receberam ou anéis vaginais com MIV-150 ou com placebo, e então foram expostos a uma dose do SHIV.

Os macacos receberam anéis vaginais contendo MIV-150 feitos de etileno acetato de vinila (EVA) ou duas semanas ou 24 horas antes da exposição ao SHIV. Os anéis foram removidos ou imediatamente antes ou duas semanas após a exposição. O momento da inserção do anel em relação à exposição ao vírus variou com o objetivo de testar qual forneceria uma maior proteção: a presença contínua da droga no tecido ao longo do tempo, ou uma taxa elevada de liberação do fármaco.

"Nós ficamos surpresos que os anéis tivessem que permanecer no local após a exposição para serem eficazes. Em estudos anteriores com um gel contendo MIV-150 e outra droga, nós verificamos que o gel fornecia proteção quando aplicado 24 horas antes da exposição, mas era menos eficaz quando aplicado apenas depois. Acreditamos que o anel utilizado nesse precisaria estar presente apenas antes. Descobrimos que é essencial que o anel permaneça após a exposição ao vírus", afirma o coautor sênior da pesquisa Tom Zydowsky.

Segundo os pesquisadores, o sistema de entrega por anel vaginal pode abordar um obstáculo que tem impedido alguns microbicidas candidatos em forma de gel: garantir que os usuários sigam regime de dosagem recomendada. Com um anel, as mulheres não tem que se lembrar de utilizar o produto, numa base diária ou coito-dependente.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Aids    HIV    Anéis vaginais    Transmissão    Population Council    Naomi Rutenberg   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Aids    HIV    anéis vaginais    transmissão    Population Council    Naomi Rutenberg   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.