Geral
publicado em 28/08/2012 às 18h30:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: University of Leicester
Microscópio digital pode criar imagens 100 vezes mais rápido do que o equipamento regular
  « Anterior
Próxima »  
Microscópio digital pode criar imagens 100 vezes mais rápido do que o equipamento regular

Pesquisadores da Universidade de Leicester, no Reino Unido, desenvolveram um novo microscópio digital que pode criar imagens 100 vezes mais rápido do que o equipamento regular, sem perder qualidade de imagem.

O dispositivo, que possui características de eletrônicos como televisores, pode ser ligado a um microscópio de luz regular e projetar luz por meio de um sistema de espelhos para a amostra microscópica.

O novo microscópio projeta padrões de luz sobre o que vai ser analisado e somente a luz que está precisamente no plano do foco retorna ao longo do mesmo percurso e é refletida pelo espelho sobre uma câmara de modo a formar uma imagem.

A capacidade de programar o dispositivo de espelho permite que o padrão de iluminação seja facilmente ajustado para diferentes tipos de amostras e condições.

Luzes indesejadas que vêm de regiões de fora da amostra são rejeitadas, melhorando a qualidade da imagem.

As imagens resultantes podem ser digitalizadas em um computador em cerca de 100 quadros por segundo, mostrando processos biológicos, como a atividade das células em velocidades muito mais elevadas do que os microscópios regulares, que tendem a ser limitados a cerca de 1 quadro por segundo.

Os pesquisadores acreditam que esta tecnologia será de grande ajuda para pesquisadores que trabalham em muitos campos científicos, incluindo a investigação biomédica e a neurociência.

A pesquisa foi liderada pelo professor Nick Hartell, que planeja usar o novo dispositivo para o próprio trabalho de estudar os mecanismos celulares envolvidos no armazenamento de memórias no cérebro.

"A pesquisa biológica e a neurociência moderna dependem do desenvolvimento de novas tecnologias que permitem a detecção óptica de eventos biológicos. Muitos desses eventos ocorrem na escala de tempo de milissegundos e portanto há uma grande necessidade de novos métodos de detecção de eventos, a alta velocidade e com elevada resolução", afirma Hartell.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Microscópio digital    Alta resolução    Universidade de Leicester    Nick Hartell   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Microscópio digital    alta resolução    Universidade de Leicester    Nick Hartell   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.