Geral
publicado em 25/08/2012 às 14h23:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Antonio Scarpinetti/Ascom/Unicamp
Foto: Antonio Scarpinetti/Ascom/Unicamp
Engenheira de alimentos Andrea Limoeiro Carvalho. Equipamento usado nos experimentos.
  « Anterior
Próxima »  
Engenheira de alimentos Andrea Limoeiro Carvalho.
Equipamento usado nos experimentos.

Estudo da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) contribui para o desenvolvimento de técnicas de obtenção do ácido clavulânico, um tipo de antibiótico atualmente produzido apenas em dois países: Portugal e Japão. O ácido galvânico tem particular importância na ação protetora que exerce sobre outro antibiótico mais potente, a amoxilina, protegendo-a do ataque de bactérias.

O mecanismo que permite " enganar" bactérias leva à potencialização da eficiência de um antibiótico como a amoxilina e tem sido utilizado para enfrentar o aumento crescente da resistência desses micro-organismos.

Embora o trabalho desenvolvido na Unicamp atenha-se à purificação e principalmente à concentração do ácido clavulânico, um projeto mais amplo parte da escolha de cepas (micro-organismos) mais adequadas; da definição do melhor meio de produção dessa substância; além de tratar de sua purificação, concentração e liofilização, um processo de secagem a vácuo, a baixas temperaturas, usado para obtenção do produto na forma sólida.

Sal de potássio

Na verdade, o antibiótico utilizado corresponde ao sal de potássio derivado do ácido clavulânico. Então, esse ácido produzido por microorganismos é transformado no respectivo sal, o clavulanato de potássio, que tem estrutura mais estável e é comercializado, em mistura com a amoxilina, na forma de comprimidos. O clavulanato protege a amoxilina da ação das bactérias que tenderiam a destruí-la para que ela possa atuar com mais eficiência, embora ele também apresente ação antibiótica.

Tecnologia nacional

A responsável pela pesquisa, a engenheira de alimentos Andrea Limoeiro Carvalho, considera que o trabalho desenvolvido na Unicamp e as pesquisas envolvendo produção do ácido, obtenção do sal correspondente e sua cristalização, etapas estas estudadas na UFSCar e na Unesp, contribuirão para o desenvolvimento futuro de um processo que permitirá a fabricação do produto no Brasil. Andrea lembra que o projeto temático estendeu-se por dez anos, centrado na UFSCar, mas existem ainda algumas pesquisas sendo finalizadas com vistas ao desenvolvimento de uma tecnologia brasileira.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Amoxilina    ácido clavulânico    Antibiótico    Unicamp    Universidade de Campinas   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Amoxilina    ácido clavulânico    antibiótico    Unicamp    Universidade de Campinas   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.