Geral
publicado em 20/08/2012 às 10h42:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisadores da Universidade de Bristol, no Reino Unido, identificaram mecanismos subjacentes à doença renal que podem contribuir para um aumento do risco de problemas cardiovasculares.

O estudo revela que alterações celulares que ocorrem na doença renal aumentam o risco de doença circulatória da mesma forma que o fumo.

A pesquisa vai ajudar a entender os fatores de ligação entre o rim e as doenças circulatórias generalizadas, que até agora não foram bem compreendidos, dado que é difícil de estudar o revestimento interno dos vasos sanguíneos em pacientes.

Utilizando modelos animais com uma forma de doença renal crônica que imita a doença observada em humanos, Andy Salmon e seus colegas descobriram que o revestimento interno dos vasos sanguíneos em todo o corpo é danificado. O dano, que resulta em vasos sanguíneos com vazamento ao longo do corpo, é típico das mudanças observadas em pacientes humanos.

Este revestimento interior dos vasos sanguíneos compreende uma camada grossa de açúcares e proteínas que formam um revestimento contínuo dentro dos vasos sanguíneos, e proporcionam proteção para as paredes dos vasos. Quando este revestimento interior torna-se danificado, então vasos sanguíneos se tornam permeáveis e inflamados. Estudos anteriores demonstraram que os danos a esta camada interna acelera o processo de aterosclerose.

Segundo os pesquisadores, caso os resultados de danos ao revestimento dos vasos sanguíneos na doença renal também sejam verdadeiros para pacientes humanos, eles acreditam que isso possa explicar de alguma maneira as altas taxas de doença circulatória em pacientes com doença renal crônica.

"Essas descobertas são importantes, uma vez que podem significar que a proteção ou mesmo restauração da camada interna possa fornecer proteção para vasos sanguíneos e redução do risco de doenças cardíacas", afirma Salmon.

Pesquisas anteriores mostraram que este revestimento interno pode ser restabelecido por fatores de crescimento que existem no corpo, mas os cientistas ainda não descobriram drogas que alcançam o mesmo efeito, o que pressupõe que muito trabalho ainda precisa ser feito.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Doença renal    Problemas cardíacos    Vasos sanguíneos    Universidade de Bristol    Andy Salmon   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Doença renal    problemas cardíacos    vasos sanguíneos    Universidade de Bristol    Andy Salmon   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.