Geral
publicado em 15/08/2012 às 14h05:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Cientistas do University Hospital Basel, na Suíça, desenvolveram um teste sensível capaz de diagnosticar o ataque cardíaco em apenas uma hora em pacientes com dor no peito.

A abordagem, que detecta mudanças mínimas em um marcador bioquímico padrão para infarto do miocárdio pode agilizar e melhorar o tratamento de pacientes nas emergências.

"Há uma demanda por novas ferramentas que podem ajudar a triagem rápida de pacientes com ataque cardíaco, especialmente já que as emergências têm ficado mais cheias", afirma a pesquisadora L. Kristin Newby.

Quando um paciente chega ao hospital com dores no peito, a primeira coisa que os médicos fazem é detectar ou descartar um ataque cardíaco. O padrão para diagnóstico da condição se baseia em avaliação clínica, eletrocardiográfica, e medição de um marcador bioquímico chamado troponina (ou CTN). Sem um teste rápido para o marcador, pode levar 3 horas ou mais para verificar se há aumentos nos seus níveis.

A equipe, liderada por Tobias Reichlin, desenvolveu e validou um algoritmo projetado para ajudar os médicos rapidamente a detectar ou descartar o ataque cardíaco.

Eles recrutaram 872 pacientes que chegaram à emergência com dor torácica aguda. Ataque cardíaco foi o diagnóstico final em 147 (17%) dos mesmos.

Eles testaram o algoritmo em metade dos pacientes e validaram na metade restante. O algoritmo usou dados gerais e alterações absolutas nos níveis do marcador bioquímico dentro da primeira hora.

Quando eles validaram o teste no segundo grupo de pacientes, dentro de uma hora eles descartaram o ataque cardíaco em 60% deles e detectaram a condição em 17%, 23% foram classificados como sendo zona de observação.

Eles descobriram que a sobrevivência após 30 dias foi de quase 100%, 98,6% e 95,3% para os pacientes classificados como sem ataque cardíaco, zona de observação, e com a condição, respectivamente.

Segundo os pesquisadores, o uso do algoritmo permitiu uma classificação correta e rápida dos pacientes que deram entrada no hospital com dor no peito. "Esta nova estratégia pode evitar a necessidade de acompanhamento prolongado e coleta de sangue constante em pacientes com dor torácica", conclui Reichlin.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Ataque cardíaco    de infarto do miocárdio    dor no peito    dor torácica    University Hospital Basel    Tobias Reichlin   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.