Geral
publicado em 14/08/2012 às 09h44:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Investigadores da Universidade de Coimbra, em Portugal, identificaram um novo mecanismo responsável pela origem da doença de Parkinson.

A descoberta contraria algumas teses científicas sobre as causas de uma das patologias neurodegenerativas mais comuns que afeta, segundo os últimos dados, mais de quatro milhões de pessoas em todo o mundo.

Os resultados, publicados na revista Human Molecular Genetics, revelam que a disfunção da mitocôndria, responsável pela produção de energia nas células, é a grande responsável pelo aparecimento da doença.

Os investigadores portugueses demonstraram, pela primeira vez, em estudos com células de doentes de Parkinson, que a deficiência no tráfego intracelular é provocada pela disfunção das mitocôndrias dos doentes.

"Analisamos toda a via celular e verificámos que, na doença de Parkinson, a disfunção mitocondrial é o evento que está na base de uma autofagia deficiente, mecanismo através do qual ocorre a degradação de organelas disfuncionais e de proteínas danificadas, ou seja, acúmulo de lixo biológico ao longo do envelhecimento e que se não for eliminado leva à morte das células", explica a líder da pesquisa, Sandra Morais Cardoso.

Segundo os pesquisadores, a descoberta fornece novas pistas importantes para o desenvolvimento de futuros fármacos capazes de prevenir a interrupção do tráfego e, deste modo, assegurar o transporte intracelular normal, que se processa ao longo de todo o neurônio, desde o núcleo até às terminações sinápticas.

"Notamos que por si só a autofagia não pode ser utilizada como alvo terapêutico após o diagnóstico da doença, sendo assim necessário desenvolver abordagens terapêuticas que simultaneamente promovam a autofagia e restaurem o tráfego celular", destaca Cardoso.

Considerando que o processo autofágico tem duas componentes distintas, assumindo, por um lado, o papel de controle de qualidade das células e, por outro, transformando, durante o jejum prolongado, os elementos da célula em nutrientes para prolongar a preservação do organismo, os investigadores estudaram todo o processo autofágico e verificaram que, na doença de Parkinson, sua ativação pode ser prejudicial.

O próximo passo da equipe é estudar e descobrir como é que a disfunção da mitocôndria leva à desestabilização das autoestradas celulares.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Parkinson    mitocôndria    doença neurodegenerativa    Universidade de Coimbra    Sandra Morais Cardoso   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.