Geral
publicado em 12/08/2012 às 13h09:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

No Amazonas, equipe de profissionais de saúde trabalharão 24 horas na busca ativa de possíveis doadores de órgãos. O serviço, que está ligado a Central Estadual de Transplantes, foi iniciado na quarta-feira (8), em Manaus, e terá como base o Pronto-socorro João Lúcio Pereira Machado.

O objetivo é aumentar o número de doações de órgãos a partir de doador falecido e consequentemente diminuir o número de pacientes inscritos na fila de espera por um transplante. A coordenadora estadual de transplantes, Leny Passos, informa que a meta será aumentar a captação de órgãos e tecidos em 30% no primeiro ano.

As equipes irão trabalhar em plantões e terão a missão de identificar os potenciais doadores e iniciar o trabalho de sensibilização das famílias para a doação de órgãos. " Essas equipes estarão percorrendo os três grandes prontos socorros da capital, João Lúcio, 28 de Agosto e Platão Araújo, identificando os possíveis doadores e conversando com as famílias, falando sobre a possibilidade de doar os órgãos" , explica a coordenadora.

A decisão de deixar as equipes no ambiente do hospital segue a recomendação do Ministério da Saúde de que os estados trabalhem no Projeto de Adesão ao Plano Nacional de Implantação de Organizações de Procura de Órgãos e Tecidos (OPO). Segundo coordenadora a presença da equipe dentro das unidades é um ganho uma vez que a as equipes poderão fazer um trabalho de aproximação com as famílias e no momento oportuno sensibilizar para a doação de órgãos. " Nós iremos ganhar porque estaremos mais próximo das pessoas, acompanhando a evolução do paciente e nosso trabalho será facilitado porque na hora em que formos fazer a abordagem não seremos mais desconhecidos daquelas pessoas" .

Os profissionais que irão compor a equipe da OPO foram selecionados pela Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social (AADES), através de processo seletivo e receberam treinamento com a equipe da Central Estadual de Transplantes, antes de iniciarem o trabalho. " A equipe é composta por 13 pessoas entre médicos, enfermeiros e assistentes sociais, todos com alguma experiência anterior em captação de órgãos e transplantes" , informa Leny Passos.

As equipes também farão trabalhos de sensibilização dos profissionais que trabalham no ambiente das unidades de saúde. " Eles farão abordagens diferenciadas para os profissionais, falando sobre a doação de órgãos e sobre os transplantes, envolvendo toda a equipe, desde o porteiro até a direção" . A coordenadora destaca que esse trabalho é importante para que o processo possa fluir melhor e também para criar a cultura da doação de órgãos.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Doação de órgãos    Transplante    Cirurgia    Central Estadual de Transplantes    Amazonas   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
doação de órgãos    transplante    cirurgia    Central Estadual de Transplantes    Amazonas   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.