Geral
publicado em 09/08/2012 às 14h15:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Cientistas do Scripps Research Institute, nos Estados Unidos, descobriram que uma terapia que combina dois medicamentos existentes tem se mostrado promissora no combate ao vício em cocaína.

Testes clínicos mostraram que a estratégia que une os remédios naltrexona e buprenorfina reduziu o desejo pela droga e atenuou os sintomas de abstinência em ratos.

Quando a cocaína, sal químico extraído da folha da planta da coca, é inalada, injetada ou fumada, o produto químico entra na corrente sanguínea e atravessa facilmente a barreira sangue-cérebro, acumulando-se rapidamente em áreas ligadas aos chamados circuitos de motivação e prazer do cérebro.

Nesse ponto, as moléculas de cocaína bloqueiam o funcionamento do neurotransmissor dopamina. Isto leva à acumulação de dopamina nos sistemas motivacionais do cérebro, que produz uma sensação de euforia segundos depois que uma pessoa usa a droga. Esta ação fisiológica desencadeia ações opostas no cérebro, uma das quais é o aumento em um neuropeptídeo dinorfina que produz estresse.

Pesquisas anteriores mostraram que o uso prolongado de cocaína altera o ponto em que esta sensação de euforia é alcançada, pelo menos em parte, através da ativação deste sistema de estresse no cérebro.

Ao longo do tempo, é necessário mais droga para conseguir o mesmo efeito, e depois que o uso de cocaína cessa, o estresse e a aversão permanecem elevados.

A ideia por trás do tratamento da dependência com medicamentos combinados é restaurar a recompensa do cérebro e o sistema de estresse do cérebro. Assim, George Koob e seus colegas verificaram se o uso conjunto de naltrexona e buprenorfina poderia atingir esse propósito.

A naltrexona já é aprovada para tratamento de dependência de álcool e tabagismo. A buprenorfina é um opiáceo, analgésico semelhante à morfina ou heroína, e é conhecida por ser eficaz no combate ao vício em heroína e cocaína. No entanto, a buprenorfina causa dependência e geralmente não é prescrita a menos que alguém já está viciado em um opiáceo similar. O perigo é que o tratamento da dependência de cocaína com buprenorfina apenas substitui uma dependência por outra.

Para contornar esse problema, a equipe testou a eficácia de naltrexona e buprenorfina em conjunto para combater o vício em cocaína.

Por meio da administração de buprenorfina juntamente com doses baixas de naltrexona, a equipe notou que os camundongos apresentaram uma redução significativa no desejo e compulsão pela droga, além de sintomas de abstinência mais atenuados.

Embora a combinação das duas drogas ainda tenha que passar por testes de segurança em humanos antes da aprovação, os pesquisadores acreditam que o trabalho representa um avanço significativo no combate ao vício em cocaína.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Cocaína    Vício em droga    Naltrexona    Buprenorfina    Scripps Research Institute    George Koob   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Cocaína    vício em droga    naltrexona    buprenorfina    Scripps Research Institute    George Koob   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.