Geral
publicado em 08/08/2012 às 19h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Besansky Lab
Fêmea do mosquito Anopheles albimanus alimentando-se de um hospedeiro humano
  « Anterior
Próxima »  
Fêmea do mosquito Anopheles albimanus alimentando-se de um hospedeiro humano

Pesquisadores da Penn State University, nos Estados Unidos, descobriram que a imunização de ratos com um componente de vacinas experimentais contra a malária deu origem a parasitas mais virulentos e evoluídos.

O trabalho sugere que o controle da doença com um tipo particular de vacina pode criar condições ecológicas que favorecem a evolução de parasitas do gênero Plasmodium que causam a forma mais grave da malária.

"Estamos muito longe de ser capaz de avaliar a probabilidade de esse processo ocorrer em seres humanos, mas nossa pesquisa sugere a necessidade de uma maior vigilância. É possível que estirpes mais virulentas da malária possam evoluir se uma vacina contra a doença for usada de forma generalizada", explica o líder da pesquisa Andrew Read.

A pesquisa revela que os parasitas mais virulentos evoluíram em resposta à vacinação, mas o mecanismo exato ainda é um mistério. Nenhuma vacina contra a malária já foi aprovada para uso generalizado.

As vacinas eficazes contra a malária são notoriamente difíceis de desenvolver porque o parasita da malária é muito complexo. Centenas de cepas diferentes da doença existem simultaneamente em qualquer região onde ela é prevalente. A maioria dos criadores de vacinas utilizam apenas pequenas partes do parasita para produzir uma molécula de antígeno que então se torna um ingrediente-chave contra a malária.

Read e seus colegas testaram o antígeno AMA-1, um componente de várias vacinas em fases de ensaios clínicos.

Os pesquisadores descobriram que os parasitas que causaram os piores sintomas da malária em camundongos não vacinados evoluíram depois de "escaparem" de 10 camundongos vacinados.

O antígeno AMA-1 utilizado no estudo induz o corpo a produzir anticorpos antimaláricos. Estes anticorpos reconhecem o antígeno AMA-1 nos parasitas e desativam a infecção. A forma do antígeno garante que os anticorpos podem se ligar de forma segura ao parasita da malária, um passo importante na produção de imunidade.

Os cientistas já sabiam que as vacinas ficam obsoletas quando as mutações evolutivas alteram a estrutura do antígeno do parasita de tal forma que o anticorpo não é capaz de bloquear seu alvo. No entanto, o estudo mostrou que o parasita da malária evoluiu dentro dos ratos vacinados mesmo sem quaisquer alterações detectáveis no alvo do anticorpo no parasita.

Segundo os pesquisadores, eles ficaram surpresos ao descobrir que cepas mais virulentas de malária evoluíram, mesmo quando o gene que codifica o antígeno chave manteve-se inalterado. Os investigadores concluem que a evolução deve ter ocorrido em algum lugar no genoma do parasita.

Read espera que o resultado possa levar os pesquisadores de vacinas a considerar como elas podem afetar a evolução dos parasitas.

A equipe agora busca determinar os locais exatos sobre o DNA do parasita onde as mutações ocorreram.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Malária    Vacina antimalárica    Parasitas    Antígeno AMA-1    Penn State University    Andrew Read   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Malária    vacina antimalárica    parasitas    antígeno AMA-1    Penn State University    Andrew Read   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.