Saúde Pública
publicado em 08/08/2012 às 10h12:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Divulgação/NATE
Estudo concluiu que o abuso do álcool durante adolescência pode ser acompanhado por alterações sutis no funcionamento do cérebro
  « Anterior
Próxima »  
Estudo concluiu que o abuso do álcool durante adolescência pode ser acompanhado por alterações sutis no funcionamento do cérebro

O consumo excessivo de álcool é conhecido por afetar o desenvolvimento do cérebro de adolescentes, mas certos padrões de atividade cerebral também podem ajudar a prever quais os adolescentes estão em risco de abusarem da bebida.

O estudo trabalhou adolescentes entre 12 a 16 anos de idade. Os cérebros foram escaneados com o functional magnetic resonance imaging (fMRI) antes de começarem a beber e três anos mais tarde. Quase metade deste grupo chegou a " beber pesado" durante o período de três anos. No entanto, esta metade que experimentou o excesso de bebida já apresentava, antes de começar a beber, um resposta menor à fMRI em regiões do cérebro anteriormente usadas como marcadores para o uso abusivo do álcool.

" Os adolescentes que inicialmente apresentaram menor ativação em certas áreas do cérebro estavam em maior risco de se tornarem bebedores compulsivos ao longo de três anos, disse a responsável pelo estudo l Susan Tapert, professor a de psiquiatria professor da UC San Diego School of Medicine and VA San Diego Healthcare System.

Uma vez que este grupo começou a beber cerca de quatro ou mais doses em uma ocasião para as mulheres e cinco ou mais doses para os homens, seus cérebros já mostravam os padrões previamente observados em bebedores pesados: mais atividade em determinadas áreas durante a realização de testes de memória. Essas áreas do cérebro incluído o lobo parietal (que ajuda a processar informações espaciais) e do lobo frontal (a parte do cérebro envolvida , entre outras coisas, na memória de curto prazo, planejamento e organização).

Quando os adolescentes começaram a beber pesadamente, os dados de fMRI mostraram maior atividade parietal e frontal durante uma tarefa de memória espacial de trabalho em bebedores pesados. As conclusões do estudo s acrescentam evidências de que o abuso do álcool durante a adolescência pode ser acompanhado por alterações sutis no funcionamento do cérebro.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Padrões cerebrais podem prever uso abusivo do álcool    uso abusivo de álcool    álcool    bebedores compulsivos    ressonância magnética funcional    fMRI    UC San Diego School of Medicine    Susan Tapert   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.