Profissão Saúde
publicado em 07/08/2012 às 21h05:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Levantamento realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) revela que o Brasil possui cerca de um cirurgião plástico para cada 44 mil habitantes. Número considerado elevado se comparado aos Estados Unidos, em que se tem um especialista para cada 50 mil. No entanto, segundo o médico Denis Calanzas, secretário geral da SBCP e mentor da pesquisa, não é aconselhável a comparação entre os países, utilizando a razão médico/habitante, pois é preciso levar em consideração outros fatores importantes. "É preciso levar em conta a diferença numérica entre as próprias capitais brasileiras e como a especialidade está sendo vista e ocupando seu espaço na sociedade" , explica o médico.

Das 26 capitais pesquisadas, apenas seis possuem número considerado muito inferior a média, sendo cinco delas localizadas na região norte do país. São Paulo foi a capital brasileira com maior número de cirurgiões por habitante, 12.508, com um número total de 899 médicos especializados em plástica.

Apesar da grande oferta de especialistas de cirurgia plástica na capital paulistana, somente no Conselho Regional de Medicina de São Paulo, 95% dos processos com reclamações de cirurgias plásticas mal sucedidas, não foram realizados por médicos especialistas reconhecidos pela SBCP.

Os médicos que compõem a Sociedade têm em seu currículo uma formação de cerca de 11 anos, que somam a Faculdade de medicina (6 anos), residência em Cirurgia Geral (2 anos), e residência em cirurgia plástica (3 anos). Além disso, para obter o título de especialista, é preciso aprovação em uma prova oficial aplicada pela associação da especialidade.

Recorde de cirurgias

O Brasil é o segundo país no mundo onde é realizado o maior número de cirurgias plásticas, com 1.592.106 procedimentos por ano, ficando atrás somente dos Estados Unidos, com 1.620.855. Pensando nisso, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) faz um alerta sobre a importância da escolha de um profissional especializado para evitar erros durante o procedimento.

" Alguns médicos usam o termo especialista em medicina estética, uma especialidade que não existe e é não reconhecida, para ludibriar seus pacientes" , explica o Presidente da Sociedade brasileira de Cirurgia Plástica, José Horácio Aboudib Jr. De acordo com ele, não há reconhecimento do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Médica Brasileira (AMB) para esse segmento da medicina.

De acordo o Presidente da Sociedade, o primeiro passo é ficar atento se o cirurgião é especialista em cirurgia plástica e se tem o título em sua especialidade.

"É muito importante que os pacientes não se deixem enganar por profissionais que se intitulam especialistas em medicina estética, profissionais que fazem isso estão cometendo uma infração ética grave" , explica o Presidente.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
cirurgião plástico    SBCP    Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica    residência    São Paulo   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.