Ciência e Tecnologia
publicado em 02/08/2012 às 14h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Divulgação/Organic UA
Participantes do estudo que receberam suplementos de cafeína apresentaram melhorias na velocidade dos movimentos e na redução da rigidez
  « Anterior
Próxima »  
Participantes do estudo que receberam suplementos de cafeína apresentaram melhorias na velocidade dos movimentos e na redução da rigidez

A cafeína, amplamente consumida em todo o mundo em bebidas como café e chá, pode ajudar a controlar os movimentos de pacientes com Parkinson. É o que aponta estudo realizado na McGill University, no Canadá, que abre caminho para o desenvolvimento de novas abordagens para combater a doença.

"Pesquisas já mostraram que pessoas que bebem café têm um risco menor de desenvolver Parkinson, mas até agora nenhum estudo tinha olhado para as implicações clínicas imediatas deste achado", diz o principal autor do estudo, Ronald Postuma.

A cafeína - um dos estimulantes mais utilizados no mundo - atua no sistema nervoso central e no sistema cardiovascular através da redução temporária do cansaço e aumento da agilidade. Segundo Postuma, a sonolência é comumente associada à doença de Parkinson. "Queríamos descobrir como a cafeína pode afetar sonolência, bem como os sintomas motores da doença de Parkinson, tais como lentidão de movimentos, rigidez muscular, tremores e perda de equilíbrio."

Voluntários que receberam suplementos de cafeína apresentaram melhoria de cinco pontos na classificação Unified Parkinson's Disease Rating Scal, escala de avaliação usada para medir a gravidade da doença

Os pesquisadores acompanharam um grupo de 61 pacientes com Parkinson. Enquanto o grupo controle recebeu placebo, o outro recebeu dose de 100 mg de cafeína duas vezes por dia durante três semanas e, em seguida, 200 mg duas vezes por dia durante mais de três semanas.

"Os indivíduos que receberam suplementos de cafeína apresentaram melhora nos sintomas motores - melhoria de cinco pontos na classificação Unified Parkinson's Disease Rating Scal, escala de avaliação usada para medir a gravidade da doença - em relação aqueles que receberam o placebo", diz Postuma. "As melhorias foram verificadas na velocidade dos movimentos e na redução da rigidez." A cafeína apresentou apenas efeitos superficiais sobre a sonolência, não afetando quadros depressivos ou a qualidade do sono noturno dos participantes do estudo.

" Estudos em maior escala precisam ser realizados por um período mais longo para esclarecer essas melhorias relacionadas à cafeína. A cafeína deve ser explorada como uma opção de tratamento para a doença de Parkinson. Pode ser útil como um complemento à medicação e, portanto, pode ajudar a reduzir as doses de drogas administradas nos pacientes", conclui Postuma.

O estudo foi publicado na revista Neurology.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Café    Cafeína    Suplementos de cafeína    Parkinson    Pacientes    Movimento de controle      
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Café    Cafeína    suplementos de cafeína    Parkinson    pacientes    movimento de controle       
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.