Ciência e Tecnologia
publicado em 23/07/2012 às 13h52:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisadores de Cingapura projetaram um novo microsistema autônomo capaz de diagnosticar a dengue a partir de uma amostra de sangue em 30 minutos.

Essencialmente, o novo cartucho pode ser operado por profissionais não especializados. O microsistema funciona pela extração do RNA do vírus a partir de amostras de sangue dos pacientes, usando uma base de silício para extração viral e um cartucho contendo reservatórios carregados com diferentes reagentes necessários para extrair RNA viral. O microsistema é totalmente autônomo.

Em sistemas de detecção convencionais de vírus, a possibilidade de contaminação cruzada é alto porque o processo de extração requer pipetagem manual extensa dos reagentes. Além disso, para diagnostica a dengue por meio dos métodos atuais é necessária a realização de uma série de testes laboratoriais de amostras de sangue e de urina. Estes testes podem levar de sete a dez dias para serem concluídos e requerem pessoal qualificado e equipamentos especializados.

No sistema recentemente desenvolvido, o chip de silício é incorporado num cartucho polimérico que permite ao utilizador a pré-carregar todos os reagentes necessários, o tornando totalmente autônomo e descartável. Esse recurso é extremamente útil para diagnosticar doenças infecciosas que podem ser altamente virulentas ou contagiosas.

O cartucho é colocado dentro de um dispositivo de computador portátil com "touch screen". Ao pressionar o botão é operada uma série pré-determinada de êmbolos, que liberta os reagentes para o chip de silício que contém a amostra de sangue. Os reagentes permitir a extração de RNA viral e identificação do vírus no prazo de 30 minutos. A sequência de êmbolos e suas velocidades são totalmente controladas por computador, assim, o cartucho é configurável, fácil de usar e não requer conhecimento especializado para operar. Além disso, o cartucho é adaptável a vários protocolos bioquímicos, não apenas para o RNA viral para a febre de dengue, tal como descrito aqui. No futuro, os pesquisadores esperam identificar muitas doenças infecciosas com a tecnologia.

O projeto foi liderado pelo cientista Siti Mohamed Rafei, do Instituto de Microeletrônica de Cingapura, e contou com a participação de pesquisadores do Veredus Laboratories e da Universidade Nacional de Cingapura.

Novo método permite identificação rápida de dengue

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Microsistema    Novo método    Diagnóstico    Dengue    30 minutos   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
microsistema    novo método    diagnóstico    dengue    30 minutos   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.