Saúde Pública
publicado em 21/07/2012 às 22h50:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

A OMS divulgou, neste sábado (21), quatro ações que podem prevenir as hepatites virais B e C entre usuários de drogas injetáveis.

As novas diretrizes são baseadas em evidências e projetadas para serem usadas por profissionais de saúde pública, gestores de programas HIV e de dependência de drogas, a sociedade civil e trabalhadores da saúde em geral em países de baixa renda.

Muitos usuários de drogas são incapazes de obter seringas esterilizadas. Em alguns países é ilegal distribuir ou possuir seringas para fins não médicos. O risco de contrair infecção por hepatite e HIV ocorre quando as pessoas compartilham seringas e agulhas.

Vários países criaram programas para reduzir as infecções pelo HIV entre pessoas que injetam drogas. A maioria das intervenções que impedem a transmissão do HIV entre usuários de drogas injetáveis são praticamente as mesmas para prevenir as hepatites virais B e C, diz o Dr. Gottfried Hirnschall, diretor do Departamento da OMS para HIV / AIDS. Portanto, faz sentido, para reduzir o risco de infecções, ligar a prevenção das hepatites virais com a prevenção, cuidado e tratamento do HIV.

A hepatite é uma inflamação do fígado. Juntas, hepatite B e C são a causa mais comum de cirrose e câncer do fígado. A hepatite viral avança mais rápido entre as pessoas que vivem com o HIV, porque seus sistemas imunológicos são mais fracos.

A OMS recomenda:

- Implementação e ampliação de programas de prevenção do HIV, tais como programas que facilitam o acesso a agulhas e seringas e de terapia de substituição de opiáceo (tratamento da dependência de opiáceos com metadona ou buprenophine).

Oferecer a pessoas que injetam drogas a possibilidade de vacinação contra hepatite B em regime mais rápido (concluído em três semanas em vez de seis meses), juntamente com incentivos para aumentar a captação e realização do esquema vacinal. Mais de 175 países incluem agora uma vacina barata, segura e eficaz contra a hepatite B em suas agendas nacionais de imunização infantil. Não existe nenhuma vacina contra a hepatite C.

Incentivar o uso de seringas de espaço morto que retêm menos sangue após a sua utilização, reduzindo a sobrevivência do HIV e do vírus da hepatite C.

- Envolver os usuários de drogas nos programas de prevenção da hepatite para maximizar o seu impacto.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
quatro ações fundamentais para prevente hepatite viral    hepatite    hepatite B e C    pessoas que injectam drogas    diretrizes baseadas em evidências    OMS    Gottfried Hirnschall   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.