Profissão Saúde
publicado em 13/07/2012 às 18h49:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: CFM
Roberto Luiz d'Avila, presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM)
  « Anterior
Próxima »  
Roberto Luiz d'Avila, presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM)

A Polícia Federal (PF) recebeu do Conselho Federal de Medicina (CFM) informações sobre registros emitidos nos últimos três anos pelos Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) a partir de diplomas obtidos em outros países. A iniciativa se baseia em indícios de que algumas universidades públicas estariam se beneficiando, cobrando até R$ 4 mil, com a revalidação dos títulos. Os dados agora serão analisados pela PF.

Para que seja possível o exercício da medicina no país, a legislação brasileira exige que o médico com formação no exterior tenha o certificado revalidado por universidade brasileira e inscrito no Conselho Regional de Medicina. A regra existe como forma de assegurar que o candidato tenha cursado as disciplinas mínimas que o Brasil considera necessárias ao exercício da função. Outro ponto observado é se houve treinamento com carga horária compatível.

O presidente do CFM, Roberto d' Avila, esclarece que a categoria não é contrária à revalidação desses títulos, no entanto, ressalta que " isso deve acontecer a partir de marcos técnicos e legais bem delineados" .

Revalida

Para a ratificação destes diplomas, as entidades médicas apoiam a aplicação do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida), projeto desenvolvido a partir de uma parceria entre os Ministérios da Educação e da Saúde. Até o momento, já foram realizados duas edições do exame, uma em 2010 e outra em 2011.

As universidades que estão sendo investigadas pela Polícia Federal são as que não aderiram ao Revalida, ou seja, mantém processos paralelos de revalidação de diplomas de Medicina obtidos no exterior. Por conta disso, nem todas as etapas previstas pelo exame estariam sendo cumpridas pelas escolas.

Nas duas edições do Revalida, dos 1.184 que se inscreveram na prova, apenas 67 foram aprovados, a maioria de brasileiros com diplomas expedidos no exterior. A prova, além de conhecimentos teóricos e práticos, cobra proficiência em língua portuguesa.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Conselho Federal de Medicina    Polícia Federal    revalidação de diplomas    Revalida    universidades públicas   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.