Ciência e Tecnologia
publicado em 11/07/2012 às 19h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

A prevenção contra a Aids deve ser melhor orientada. É o que afirma estudo liderado pelo pesquisador David Holtgrave, da Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health, nos Estados Unidos. Segundo o pesquisador, profissionais de saúde precisam saber mais sobre os comportamentos de risco relacionados ao HIV, assim como sobre o acesso a tratamentos e eficácia dos mesmos entre pessoas que convivem com o vírus. Resultados foram divulgados na publicação AIDS and Behavior.

Recentemente, o National Institutes of Health anunciou um grande avanço na luta contra o HIV. A pesquisa mostrou que o tratamento de indivíduos com HIV com terapia anti-retroviral - chamada " tratamento como prevenção" - é capaz de reduzir em até 96% o risco de transmissão do vírus para parceiros heterossexuais saudáveis. Embora estes resultados tenham sido anunciados como "o começo do fim da Aids", a pesquisa constata que a abordagem tem de ter uma perspectiva mais ampla e considerar toda a gama de comportamentos de risco relacionadas ao HIV.

O estudo liderado por Holtgrave "identifica o papel crucial que os comportamentos de risco relacionados ao HIV têm na determinação do impacto final do ' tratamento como prevenção' . Os autores descrevem o tamanho da população em risco para HIV e identificam três subgrupos que vivem com a doença. Esses subgrupos incluem: aqueles que desconhecem seu status sorológico, aqueles que são conscientes do seu estado e não se envolver em comportamentos de risco, e aqueles que são conscientes do seu estado serológico e se envolvem em comportamentos de risco. Embora todos os subgrupos possam transmitir o vírus, eles variam consideravelmente em termos de consciência do seu estado sorológico e comportamentos de risco, bem como a taxa à qual eles podem transmitir o HIV.

" Para cada um destes subgrupos, os pesquisadores identificaram a abordagem mais relevante: ' testes e ligação aos cuidados", " tratamento como prevenção ", e / ou" tratamento como cuidados clínicos ". Eles observam que o impacto do "tratamento como prevenção" sobre a propagação do HIV vai depender pesadamente do subgrupo para o qual é voltada esta abordagem.

"O quadro que descrevemos nos ajuda no desenvolvimento de formas complementares de prevenção, nas quais as intervenções são escolhidas para atender de forma mais eficiente as necessidades específicas de cada paciente, como também garantem melhores resultados na saúde pública prevenindo novas infecções", concluem os autores.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Comportamento    Comportamento de risco    HIV    AIDS    Prevenção    David Holtgrave   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
comportamento    comportamento de risco    HIV    AIDS    prevenção    David Holtgrave   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.