Artigo
publicado em 09/07/2012 às 19h55:00
   Dê o seu voto:

Fernando Matos, vice-presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers).

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: CREMERS
Fernando Matos, presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers).
  « Anterior
Próxima »  
Fernando Matos, presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers).

Os médicos costumam dizer que, uma vez feito o diagnóstico, é possível fazer o tratamento. O diagnóstico das causas da superlotação das emergências já está feito por todos os gestores, conforme se constata seguidamente nos meios de comunicação. Segundo eles, a população deve mudar sua cultura e procurar atendimento nos serviços de medicina de família, postos de saúde e pronto-atendimentos (UPAs).

O problema é que existem poucas equipes de medicina de família concursadas e trabalhando efetivamente em todo o Estado. Os postos de saúde em geral funcionam apenas durante o dia e aqueles que têm plantão não apresentam, na maioria das vezes, clínicos e pediatras com as condições adequadas para tratamento e investigação básica de exames de laboratório e raio X.

A sabedoria popular percebe esta realidade. Não é uma questão cultural, é a necessidade. Enquanto esse quadro não for alterado, as pessoas doentes irão para as emergências dos hospitais.

Os gestores asseguram que 80% dos pacientes que superlotam as emergências apresentam doenças sem maior gravidade e sem risco de vida, sendo triados e colocados em salas de espera em que aguardarão durante muitas horas por um atendimento médico. É fundamental dizer que, para um paciente, a doença sua ou de um familiar - sempre deve ser tratada com prioridade e rapidamente, não importando se a classificação é de baixa gravidade.

A espera angustiante aumentará sua ansiedade e agressividade. Quando vamos ao banco, com filas enormes e caixas fechados, diagnosticamos de imediato que há falta de pessoal. Eventualmente cobramos dos atendentes, mas acabamos reclamando mesmo é do gerente do banco. De maneira similar, de nada adianta brigar ou agredir quem está atendendo, médico ou outro profissional da saúde, mas sim procurar os verdadeiros responsáveis por essa situação.

Essa demora no atendimento de pacientes sem maior gravidade deve-se à falta de médicos e da disponibilização dos resultados de exames básicos, que fariam o médico orientar, medicar e prescrever, dando alta e indicando, é claro, a reconsulta para acompanhamento até a cura.

Outro aspecto é a falta de locais para encaminhamento desses pacientes, o que explica porque muitas vezes ficam " baixados" nas emergências, em observação. A verdade é que as doenças sem maior gravidade, que são a maioria, necessitariam de um número maior de médicos para o atendimento. No entanto, o pagamento feito pelo SUS por procedimentos simples é insignificante por que não dizer, simbólico , razão pela qual os hospitais não contratam médicos e outros profissionais para esse serviço.

O Cremers, em resolução específica baseada nas determinações do Ministério da Saúde, estabeleceu a relação mínima entre número de médicos e pacientes com ou sem gravidade. Os gestores hospitalares municipais e estaduais e órgãos de fiscalização ignoram essa determinação técnica. De um lado, os hospitais lutam por melhor remuneração dos procedimentos; de outro, os gestores públicos, para não pagar; e quem deveria fiscalizar e exigir não enfrenta o problema.

O diagnóstico da crise está feito. As soluções para a superlotação das emergências dependem de financiamento civilizado e digno, passando por muita vontade política e um mínimo de visão técnica.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Emergência    UPAs    Unidades de Pronto Atendimento    Fernando Matos    Cremers      
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
emergência    UPAs    Unidades de Pronto Atendimento    Fernando Matos    Cremers       
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.