Geral
publicado em 06/07/2012 às 12h51:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Cientistas da Universidade Técnica da Dinamarca desenvolveram um modelo computacional capaz de prever com precisão o risco de ruptura de aneurisma da aorta.

Técnica, mais precisa que abordagens atuais, mede fluxo de sangue na artéria e tensões aplicadas nas paredes do aneurisma.

Atualmente, a avaliação do risco de ruptura é baseada no diâmetro do aneurisma e de quão rápido ele se dilata. Enquanto o diâmetro máximo está abaixo de 5 e 5,5 centímetros, o risco de uma operação para sua retirada é considerado maior do que o risco de ruptura.

No entanto, existem aneurismas menores que se rompem antes de atingir os critérios de diâmetro e aneurismas maiores que estabilizam e nunca se rompem. Assim, os pesquisadores notaram que o conhecimento mais detalhado sobre as propriedades biomecânicas do aneurisma é necessário.

Para tornar isso possível por meio de um modelo computacional, Marie Sand Enevoldsen e seus colegas desenvolveram um protótipo individual para cada paciente.

O modelo computacional é baseado em técnicas de imagem médica, onde partes da imagem do aneurisma são utilizadas para reconstruí-lo e, em seguida, são avaliadas por meio de um programa que simula o fluxo sanguíneo bem como a distribuição de tensões na parede do aneurisma.

"Se considerarmos o fluxo de sangue em um vaso sanguíneo reto, o sangue irá induzir tensão na parede do vaso de uma maneira diferente em comparação com o fluxo de sangue em uma veia curvada. O mesmo princípio se aplica à aorta, assim a ' geometria' de cada paciente é importante para desenvolver um modelo realista", explica Enevoldsen.

Além de considerar o local do aneurisma, é importante alimentar o modelo computacional com outros dados como propriedades biomecânicas da parede do aneurisma e como esses fatores se alteraram significativamente com a idade.

A abordagem foi testada, até o momento, em 12 voluntários saudáveis. "Esperamos ser capazes de usar o modelo computacional no contexto clínico nos próximos dois anos", conclui a pesquisadora.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Aneurisma    aneurisma da aorta    fluxo sanguíneo    Universidade Técnica da Dinamarca    Marie Sand Enevoldsen   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.