Geral
publicado em 06/07/2012 às 18h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Reprogramar células imunes que promovem a asma reduz danos e inflamação nas vias aéreas e pode levar a novos tratamentos para a condição. É o que revela estudo de pesquisadores do Walter e Eliza Hall Institute, na Austrália.

Os investigadores foram capazes de reprogramar as células que ativam o desenvolvimento da asma, chamadas células Th2 após a identificação de uma enzima que modifica o DNA destas células.

A descoberta pode ser um alvo para o desenvolvimento de novos tratamentos para doenças inflamatórias crônicas, em particular, a asma alérgica, causada por excesso de células Th2.

O pesquisador Rhys Allan e seus colegas descobriram que a enzima Suv39h1 poderia desligar genes que controlam a função de células Th2, que são chave para a resposta alérgica.

"Células Th2 têm uma função importante na resposta imune, mas também desempenham um papel significativo em doenças tais como asma alérgica. As pessoas com asma têm muitas células Th2, que produzem sinais químicos que inflamam e danificam as vias aéreas superiores. Neste estudo, nós descobrimos que a enzima Suv39h1 desempenha um papel crítico na programação destas células promotoras da asma, tornando-a um alvo potencial para novas terapias para o tratamento da doença", observa Allan.

Os pesquisadores mostraram que a enzima Suv39h1 faz parte do "circuito epigenético" das células Th2. A epigenética refere-se a alteração no DNA que muda a forma como os genes são ligados e desligados, sem alterar a sequência básica do DNA.

Suv39h1 efetivamente marca o DNA para dizer às células quais genes elas devem ligar ou desligar a fim de promover uma resposta alérgica.

A equipe acredita que o uso de agentes que inibem Suv39h1 poderia desestabilizar as células Th2 em pessoas que têm um excesso dessas células que promovem a asma, impedindo a inflamação das vias aéreas. "Tivemos a ideia de que apagar essas marcas epigenéticas poderia promover um curto-circuito nas células Th2 e diminuir a resposta inflamatória", revelam os pesquisadores.

Testes com camundongos com asma alérgica mostraram que o bloqueio dessa via com um composto inibidor reduziu danos nas vias aéreas relacionados a alergia. "Finalmente, nossos resultados identificaram um potencial alvo para intervenção terapêutica na asma e potencialmente outras doenças inflamatórias mediadas por Th2, o que poderia melhorar os resultados para os pacientes", conclui Allan.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Asma    Doença respiratória    Células imunes    Epigenética    DNA    Walter e Eliza Hall Institute    Rhys Allan   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Asma    doença respiratória    células imunes    epigenética    DNA    Walter e Eliza Hall Institute    Rhys Allan   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.