Geral
publicado em 05/07/2012 às 09h44:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Aumentar as concentrações de vitamina D no organismo dos pacientes pode reduzir o risco de adquirir infecções hospitalares. É o que mostra estudo publicado na revista Dermato-Endocrinology.

Infecções adquiridas em meio hospitalar (IACS) estão entre as principais causas de mortes em hospitais e clínicas e aumentam os gastos de saúde.

Os pacientes muitas vezes são deficientes em vitamina D uma vez que muitas doenças como câncer, doenças cardiovasculares e infecções respiratórias estão relacionadas a baixas concentrações de vitamina D.

A pneumonia é a infecção mais comum, seguida por bacteremias, infecções do trato urinário, infecções de sítio cirúrgico e sepse.

A vitamina D desempenha um papel antimicrobiano importante. Entre ele está a redução de respostas inflamatórias locais e sistêmicas como resultado da modulação das respostas das citocinas, a redução do receptor Toll-like e o estímulo da expressão de potentes peptídeos antimicrobianos, tais como catelicidina e ß-defensina 2.

Catelicidinas são uma família de peptídeos que criam uma barreira inata de defesa contra uma variedade de agentes patogênicos microbianos potenciais, tais como bactérias gram-positivas e gram-negativas e fungos em múltiplos locais de entradas, incluindo a pele e o revestimento da mucosa respiratória e do sistema gastrointestinal.

Uma das vantagens da vitamina D no combate a IACS é que ela reforça a resposta imune, superando assim a resistência de muitas bactérias encontradas em hospitais a antibióticos.

Concentrações ótimas de vitamina D são, pelo menos, 30 a 40 ng / ml (75-100 nmol / l). A média da população branca americana é de 26 ng / ml, enquanto a média afro-americana é apenas 16 ng / ml.

As concentrações de vitamina D têm caído nos últimos 20 anos, em parte devido ao pouco tempo gasto em exposição ao sol. Cerca de metade dos internados em hospitais apresentam concentrações abaixo de 20 ng / ml, tornando-os mais suscetíveis a infecções hospitalares.

Segundo os pesquisadores, aumentar as concentrações de vitamina D iria reduzir a taxa de doenças cardiovasculares e infecções respiratórias, reduzindo assim a taxa de admissões hospitalares, bem como o número de infecções adquiridas em meio hospitalar.

A equipe acredita que os hospitais poderiam superar a deficiência de vitamina D entre os pacientes internados por meio da recomendação de altas doses de cápsulas de vitamina D3 (5.000 e 50.000 UI) aos pacientes.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Vitamina D    Infecção hospitalar    Pneumonia    Dermato-Endocrinology    McCarthy D. Youssef   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Vitamina D    infecção hospitalar    pneumonia    Dermato-Endocrinology    McCarthy D. Youssef   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.