Foto Saúde
publicado em 02/07/2012 às 17h36:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: SINFAZER/RJ
Após um ano e meio da pacificação do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, o Hospital Estadual Getúlio Vargas (HEGV), próximo das comunidades, ainda registra queda de atendimentos a baleados por arma de fogo.
  « Anterior
Próxima »  
Após um ano e meio da pacificação do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, o Hospital Estadual Getúlio Vargas (HEGV), próximo das comunidades, ainda registra queda de atendimentos a baleados por arma de fogo.

Um ano e meio após o início do processo de pacificação do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro (RJ), a principal unidade de pronto atendimento de emergência próxima a essas comunidades, o Hospital Estadual Getúlio Vargas (HEGV), na Penha, ainda registra queda no número de atendimentos.

Em todo o ano de 2010 deram entrada na unidade 583 vítimas de arma de fogo. Em 2011, houve queda de 37%, com 366 pacientes com perfurações por arma de fogo. Este ano, de janeiro a maio, 149 pacientes deram entrada na unidade com este quadro, 43% a menos que o mesmo período de 2010, quando a região ainda não estava ocupada pela Força de Pacificação.

"É visível a maior tranquilidade no entorno do HEGV e também dentro da unidade. Nós já fomos ameaçados de invasão em situações em que tivemos algum paciente sob custódia internado. Isso desestabilizava tanto os médicos e enfermeiros quanto os outros pacientes e familiares que estavam aqui. Hoje isso não existe mais" , lembra o médico da emergência, Clavio Luiz Ribeiro Filho.

Ele explica ainda que a redução do número de atendimentos provocados pela violência no hospital possibilita os profissionais a se dedicarem a outros atendimentos. " Não tendo que disponibilizar equipe e material para os casos de violência, podemos nos focar para outros atendimentos emergenciais como vítimas de acidentes, AVCs, infartos" , conta.

Além disso, conforme detalha o diretor da unidade, Carlos Henrique Ribeiro, o fato de a região estar se consolidando como um local menos violento, permite que haja mais vagas no centro cirúrgico para a realização de cirurgias eletivas.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Hospital Estadual Getúlio Vargas    Complexo do Alemão    Vila Cruzeiro    arma de fogo    emergência   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.