Geral
publicado em 22/06/2012 às 19h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Pbase
Imagem mostra planta da espécie Cyrtanthus pesquisada no estudo
  « Anterior
Próxima »  
Imagem mostra planta da espécie Cyrtanthus pesquisada no estudo

Cientistas da Universidade de Copenhagen, na Dinamarca, descobriram que os compostos de plantas encontradas na África do Sul podem ser usados para tratar doenças originadas no cérebro, incluindo a depressão.

Os resultados, publicados no Journal of Pharmacy and Pharmacology, sugerem que substâncias encontradas nas espécies Crinum and Cyrtanthus podem levar a novas drogas que agem diretamente sobre os mecanismos no cérebro que estão envolvidos nos sintomas depressivos.

Para o trabalho, Birger Brodin e seus colegas utilizaram um modelo de laboratório da barreira hemato-encefálica que isola o cérebro do sistema circulatório.

Testando as espécies Crinum and Cyrtanthus nesse modelo de laboratório, eles descobriram que as plantas contêm compostos com potencial para se ligarem a proteínas transportadoras no cérebro e desarmar a barreira sangue-cérebro.

"Este estudo foi realizado em um modelo celular geneticamente modificado da barreira hemato-encefálica que contém altos níveis do transportador P-glicoproteína. Nossos resultados são promissores, e vários dos compostos químicos das plantas devem ser testados como candidatos para o desenvolvimento de medicamentos a longo prazo", explica Brodin.

Segundo os pesquisadores, o maior desafio no tratamento médico de doenças do cérebro é que as drogas atuais não conseguem passar através da barreira sangue-cérebro. "Os vasos sanguíneos do cérebro são impenetráveis para a maioria dos compostos, uma razão para isso pode ser a atividade em excesso das proteínas transportadoras. Pode-se dizer que as proteínas bombeiam os medicamentos para fora das células tão rapidamente como eles são bombeados para dentro. Por isso, é de grande interesse encontrar compostos que conseguem enganar essa linha de defesa", afirma o pesquisador.

Apesar dos resultados promissores, a equipe ressalta que esta é a primeira etapa de um processo demorado, por isso vai levar algum tempo antes que uma droga eficaz baseada nessas espécies de plantas chegue ao mercado.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Depressão    plantas da África do Sul    barreira sangue-cérebro    Universidade de Copenhagen    Birger Brodin   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.