Saúde Pública
publicado em 21/06/2012 às 19h02:00
   Dê o seu voto:

Dilma defende direitos sexuais e reprodutivos das mulheres na Rio 20

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
Dilma Rousseff, presidente do Brasil, defendeu maior participação das mulheres na política mundial durante o fórum O Que as Mulheres Querem, na Rio¨20. Fórum O Que as Mulheres Querem, na Rio¨20
  « Anterior
Próxima »  
Dilma Rousseff, presidente do Brasil, defendeu maior participação das mulheres na política mundial durante o fórum O Que as Mulheres Querem, na Rio¨20.
Fórum O Que as Mulheres Querem, na Rio¨20

A presidente Dilma Rousseff destacou hoje (21), durante discurso no fórum O Que as Mulheres Querem, na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, Rio¨20, que o governo brasileiro vem fazendo esforços para assegurar os direitos reprodutivos e sexuais das mulheres, como o planejamento familiar. A presidente, no entanto, não comentou especificamente a exclusão do assunto do documento final que os chefes de Estado e de Governo vão assinar ao fim da conferência no Rio de Janeiro.

" Aqui, a palavra-chave para todos é acesso, sobretudo das mulheres. No Brasil, estamos investindo para superar dificuldades e precariedades no acesso aos serviços públicos de saúde, com pleno exercício dos direito sexuais e reprodutivos, inclusive o planejamento familiar, a gestação, o parto e o puerpério, com assistência de qualidade" , disse no fórum, promovido pela Organização das Nações Unidas - Mulheres (ONU Mulheres).

Ao fim do pronunciamento da presidenta brasileira, algumas participantes levantaram faixas lembrando o tema, que foi abordado nos discursos de outras líderes que participaram do encontro. Entre elas, a ex-primeira ministra da Irlanda Mary Robinson, que lamentou o fato de a defesa dos direitos reprodutivos e sexuais das mulheres não ser abordada de " forma clara" no documento final.

"É uma pena que nesse documento não haja uma referência tão clara sobre isso. As mulheres vão ficar cientes disso" , disse, acrescentando que ficou satisfeita com vários elementos do texto que, segundo ela, foi fruto dos esforços das mulheres envolvidas. " Apoio e sempre vou apoiar o trabalho da ONU Mulheres. Não deve haver um retrocesso em princípios fundamentais porque fazer isso seria um sinal que não é necessário para as mulheres do mundo hoje" , completou.

Durante o fórum, Dilma elogiou os esforços da ex-presidenta do Chile e atual diretora executiva da ONU Mulheres, Michelle Bachelet, por ter conseguido " tirar um documento entre todos os países representados" . Ela enfatizou a importância do exercício do multilateralismo como forma de relação entre povos, nações e governos.

" Até recentemente havia a prática do bilateralismo e de posições hegemônicas. Exercer o multilateralismo implica levar em consideração posições diversas das minhas ou de cada um de nós. Avanço é quando temos um padrão mínimo construído por consenso" , ressaltou.

A presidente foi aplaudida pelos participantes do encontro quando defendeu que a expansão da participação das mulheres no mercado de trabalho deve ser acompanhada pelo correspondente engajamento dos homens nas tarefas domésticas, que configura " um trabalho invisível, mas que precisa ser compartilhado e reconhecido, inclusive como contribuição para a economia e as contas públicas" .

Michelle Bachelet encerrou o evento ressaltando que as mulheres enfrentam diferentes condições nos variados países, mas enfatizou que é preciso que um novo paradigma seja construído, com a participação das mulheres, em prol do desenvolvimento sustentável.

" As mulheres devem ser parte disso, o planeta não vai suportar sem um novo paradigma de desenvolvimento sustentável, focado no desenvolvimento central das pessoas, com suas diversidades, e na erradicação da pobreza e de todo o tipo de desigualdade humana" , destacou

Ao fim do evento, um grupo de participantes se manifestou com palavras de ordem, dizendo: " O direito das mulheres deve ser universal" .

Fonte: AGÊNCIA BRASIL
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia: Dilma defende direitos sexuais e reprodutivos das mulheres na Rio 20
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria: Dilma defende direitos sexuais e reprodutivos das mulheres na Rio 20


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Dilma Rousseff    Rio 20    direitos sexuais    direitos reprodutivos    saúde da mulher    Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.