Geral
publicado em 04/06/2012 às 12h41:00
   Dê o seu voto:

Antidepressivo pode ser primeira terapia para dor causada pela quimioterapia

 
tamanho da letra
A-
A+

O antidepressivo duloxetina, conhecido comercialmente como Cymbalta, alivia a sensação de formigamento dolorosa causada pela quimioterapia em 59% dos pacientes, de acordo com um novo estudo realizado nos Estados Unidos.

O estudo, apresentado no American Society of Clinical Oncology Annual Meeting, é o primeiro a encontrar um tratamento eficaz para a neuropatia que atinge pessoas em tratamento.

A neuropatia periférica induzida por quimioterapia é um efeito colateral comum de certas drogas quimioterápicas. A sensação de formigamento, geralmente sentida nos dedos dos pés e das mãos, pode ser apenas desconfortável para muitos pacientes, mas para cerca de 30% dos pacientes causa dor.

No presente estudo, os pesquisadores da Universidade de Michigan analisaram 231 pacientes que relataram neuropatia dolorosa depois de receber os medicamentos de quimioterapia oxaliplatina ou paclitaxel. Os pacientes foram separados aleatoriamente para receber duloxetina ou um placebo durante cinco semanas. Eles foram solicitados a informar sobre os seus níveis de dor semanais ao longo do estudo.

Os resultados mostraram que 59% dos pacientes que receberam duloxetina relataram redução da dor, enquanto apenas 39% dos que tomaram placebo apresentaram a mesma sensação.

"Estes medicamentos não funcionam em todos. A boa notícia é que funcionou na maioria dos pacientes. Precisamos descobrir quem são os respondedores. Se pudermos prever quem eles são, poderemos direcionar o tratamento às pessoas mais susceptíveis aos medicamentos", afirma a autora da pesquisa Ellen M. Lavoie Smith.

Pesquisas anteriores mostraram que a duloxetina ajuda a aliviar a neuropatia diabética dolorosa. Este tipo de antidepressivo trabalha sobre neurotransmissores que interrompem os sinais crescentes de dor para o cérebro.

Neste estudo, os participantes receberam meia dose de duloxetina, 30 miligramas por dia, durante a primeira semana até atingirem uma dose total de 60 mg por dia durante mais quatro semanas. Poucos efeitos colaterais graves foram relatados. O efeito colateral mais comum foi a fadiga.

"Além de melhorar os sintomas e a qualidade de vida, o tratamento da neuropatia periférica potencialmente melhora o bem-estar se ajuda os pacientes a evitar diminuir seus medicamentos de quimioterapia", afirma Smith.

O próximo passo dos pesquisadores é determinar quais pacientes são mais susceptíveis de se beneficiar de duloxetina.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia: Antidepressivo pode ser primeira terapia para dor causada pela quimioterapia
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria: Antidepressivo pode ser primeira terapia para dor causada pela quimioterapia


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Antidepressivo    dor neuropática    neuropatia periférica    Universidade de Michigan    Ellen M. Lavoie Smith   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.