Geral
publicado em 04/05/2012 às 14h10:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: University of Georgia
Ying Xu, líder da pesquisa, segura lâmina de vidro
  « Anterior
Próxima »  
Ying Xu, líder da pesquisa, segura lâmina de vidro

Baixos níveis de oxigênio nas células podem ajudar a explicar o crescimento incontrolável de tumores em alguns tipos de cânceres, de acordo com uma pesquisa da Universidade da Geórgia, nos Estados Unidos.

A pesquisa, publicada no Journal of Molecular Cell Biology, questiona as crenças amplamente aceitas de que as mutações genéticas são responsáveis pelo crescimento do câncer.

Segundo os pesquisadores, se a hipóxia, ou baixos níveis de oxigênio nas células, for provada como fator-chave de certos tipos de câncer, o tratamento para curar da doença poderia mudar de forma significativa.

A equipe de pesquisa, liderada por Ying Xu analisou amostras de dados de RNA mensageiro, também chamado dados de transcriptoma, de sete tipos diferentes de câncer em um banco de dados publicamente disponível.

Eles descobriram que, em longo prazo, a falta de oxigênio nas células pode ser um motor essencial do crescimento do câncer.

Estudos anteriores mostraram que baixos níveis de oxigênio nas células são um fator que contribui no desenvolvimento do câncer, mas não a força motriz para o crescimento da doença.

De acordo com Xu, as altas taxas de incidência de câncer em todo o mundo não podem ser explicadas apenas pelas mutações genéticas. "Remédios contra o câncer tentam chegar à raiz no nível molecular, de uma mutação particular, mas o câncer muitas vezes ignora. Então nós achamos que as mutações genéticas, possivelmente, podem não ser o principal impulsionador do câncer", afirma Xu.

A equipe baseou-se no gene HIF1A como um biomarcador da quantidade de oxigênio molecular na célula. Todos os sete tipos de câncer mostraram quantidades crescentes de HIF1A, indicando os níveis de oxigênio diminuindo nas células cancerosas.

Baixos níveis de oxigênio em uma célula interrompem a atividade de fosforilação oxidativa, ou seja, a conversão de alimentos em energia. À medida que o oxigênio diminui, as células mudam para a glicólise para produzir suas unidades de energia, chamadas ATP. A glicólise é uma maneira drasticamente menos eficiente para obtenção de energia, e assim as células cancerosas devem trabalhar ainda mais para obter mais comida e sobreviver.

Quando os níveis de oxigênio se reduz drasticamente o processo de angiogênese, ou criação de novos vasos sanguíneos, começa e, assim, o crescimento do tumor.

Xu explica que este novo modelo de crescimento de câncer pode ajudar a explicar por que muitos cânceres se tornam resistentes a medicamentos tão rapidamente, muitas vezes dentro de três a seis meses. Ele ressaltou a importância de testar o novo modelo através de pesquisas futuras experimentais.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Oxigênio    Câncer    Hipóxia    Mutação genética    Universidade da Geórgia    Ying Xu   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Oxigênio    câncer    hipóxia    mutação genética    Universidade da Geórgia    Ying Xu   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.