Ciência e Tecnologia
publicado em 25/04/2012 às 19h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

O rígido controle dos níveis de glicose no sangue muitas vezes ajuda pacientes diabéticos a evitarem possíveis complicações, como insuficiência renal e danos nos nervos. No entanto, para diabéticos que também possuem insuficiência cardíaca avançada diminuição significativa dos níveis de glicose pode significa aumento do risco de morte. É o que aponta estudo publicado no American Journal of Cardiology.

Pesquisa conduzida por cientistas dos Estados Unidos encontrou evidências de que pacientes diabéticos com insuficiência cardíaca que possuem níveis mais baixos de hemoglobina glicosilada são mais propensos a morrer ou a necessitar de transplante cardíaco de urgência, em comparação com aqueles que apresentam altos níveis de HbA1c.

"Uma possível explicação para a descoberta é que pacientes com baixos níveis de HbA1c podem estar tomando uma medicação inadequada para controlar o diabetes, como a insulina", diz a principal autora do estudo Tamara B. Horwich, MD, que continua: "embora a insulina possa diminuir os níveis de glicose, o medicamento pode estar ligado a um prognóstico de saúde pobre para pessoas com insuficiência cardíaca."

"Médicos que tratam pacientes que sofrem de insuficiência cardíaca avançada e diabetes não precisam reduzir agressivamente a taxa de glicose no sangue, mas sim mantê-la sob controle moderado", sugere a médica da David Geffen School of Medicine da UCLA

Cerca de 6 milhões de pessoas nos Estados Unidos tem insuficiência cardíaca, e cerca de um em cada cinco morre cerca de um ano após o diagnóstico, segundo dados do Centros de Controle e Prevenção de Doenças. Cerca de 25% das pessoas com insuficiência cardíaca também têm diabetes, de acordo com o estudo publicado no American Journal of Cardiology.

O estudo

Os pesquisadores examinaram registros médicos de 845 pacientes com 18 anos ou mais que tiveram insuficiência cardíaca avançada e receberam tratamento no Ahmanson-UCLA Cardiomyopathy Center entre janeiro de 1999, e julho de 2010.

Os pesquisadores descobriram que dos pacientes estudados, 358 (42%) tinham diabetes. Os níveis de HbA1c de pessoas com a condição crônica variou de 4,5% para 14,3%. A Associação Americana de Diabetes recomenda que as pessoas com diabetes mantenham os níveis de HbA1c em 7% ou mais baixos para evitarem complicações.

Mas no estudo, a taxa de sobrevivência de pacientes com insuficiência cardíaca e diabetes foi maior - 65% - entre pacientes com maiores níveis de glicose no sangue do que os que apresentaram menores níveis - 48%. Os pesquisadores disseram que o nível de HbA1c ideal para essa população de pacientes parece ser entre 8,3% e 8,9%.

Fonte: AMERICAN MEDICAL NEWS
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Os níveis de glicose    os níveis mais elevados de glicose    insuficiência cardíaca    diabetes    pacientes com diabetes    o risco de mortalidade   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.