Geral
publicado em 09/04/2012 às 21h45:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisadores do Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, Espanha, Hungria, Suécia, Bélgica e Grécia vão investigar as possíveis variações nas concentrações virais em função de mudanças climáticas e/ou de práticas no manejo da água em cinco países vulneráveis. O objetivo é construir modelos hidrológicos que prevejam seus efeitos no fluxo de vírus causadores de doenças entéricas. A equipe do projeto chamado de " Viroclime" se reuniu na última semana de março para a apresentação e discussão de resultados, debate sobre as deliberações e andamento dos fluxos de trabalho do projeto.

Organizado pelo Laboratório de Virologia Comparada e Ambiental do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), o encontro no Brasil foi realizado no Rio de Janeiro e no Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), em Manaus, local em que houve visita dos participantes aos pontos de coleta e certificação das atividades no laboratório. As primeiras reuniões do grupo foram realizadas na Hungria, Suécia e Bélgica.

Iniciado em janeiro de 2010, o projeto propõe uma nova abordagem para a gestão de agravos relacionados à água, cujo produto final será a produção do relatório Estudo de Caso de Vigilância dos Cinco Países Ambientalmente Sensíveis. No Brasil, o estudo envolveu coletas de água do Rio Negro, em Manaus, em pontos localizados nos bairros de Ponta Negra, São Raimundo, Educandos e Colônia Oliveira Machado, e contou com o apoio da unidade da Fiocruz em Manaus, parceira nos trabalhos realizados desde 2004.

Segundo o vice-coordenador do projeto, Peter Wyn-Jones, a pesquisa está sendo realizada em locais onde há mudanças ambientais significativas que podem impactar na veiculação de vírus, neste caso, os de veiculação hídrica. O Amazonas foi escolhido pela sua diversidade microbiana e os problemas epidemiológicos que enfrenta. Ele ressaltou a importância de se projetar impactos ambientais para daqui a 15 ou 20 anos, pois possibilita gerir os agravos, neste caso, relacionados a vírus transmitidos pela água. Dentre os participantes do evento estiveram auditores que verificaram como ocorrem as coletas de amostras e análises em laboratório, a fim de se obter uma padronização da metodologia utilizada para a construção de um banco de dados que gerarão os modelos de projeção.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Pesquisa    Doenças virais    Clima    Vírus    Viroclime    IOC    Instituto Oswaldo Cruz    Fiocruz   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
pesquisa    doenças virais    clima    vírus    Viroclime    IOC    Instituto Oswaldo Cruz    Fiocruz   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.