Ciência e Tecnologia
publicado em 05/03/2012 às 15h45:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisadores de engenharia da University of Michigan, nos Estados Unidos, projetaram dispositivo capaz de coletar energia produzida pela reverberação dos batimentos cardíacos pelo tórax e a converter em eletricidade para alimentar marca-passo ou um desfibrilador implantado.

Os implantes médicos atuam enviando sinais elétricos ao coração para mantê-lo batendo em um ritmo saudável. Atualmente, a única forma de manter estes pequenos aparelhos funcionando é por meio de procedimento cirúrgico para substituição das baterias - que duram entre cinco e dez anos. O dispositivo recém-projetado tem potencial para livra pacientes das repetidas cirurgias ao longo da vida.

"A ideia é usar as vibrações do ambiente que normalmente são desperdiçadas e convertê-las em energia elétrica. Se você colocar sua mão em cima do seu coração, você pode sentir essas vibrações em todo o seu tronco", disse Amin Karami, bolsista de pesquisa no departamento de Engenharia Aeroespacial.

Os pesquisadores ainda não construíram um protótipo, mas fizeram esquemas detalhados e executaram simulações, demonstrando que o conceito funcionaria.

Como funciona

De acordo com o projeto realizado pelos cientistas, o dispositivo funcionaria da seguinte forma: uma fatia de um centésimo de uma polegada de espessura de um material de cerâmica "piezoelétrico" - capaz de converter estresse mecânico em tensão elétrica - coletaria as vibrações do batimento cardíaco e as expandiria em resposta.

Karami e seu colega Daniel Inman, professor de Engenharia Aeroespacial, projetaram precisamente a camada de cerâmica para uma forma que pode colher vibrações em uma ampla gama de frequências. Eles também incorporaram ímãs, cujo campo de força adicional poderia aumentar drasticamente o sinal elétrico que resulta das vibrações.

O novo dispositivo tem potencial para gerar 10 microwatts de potência, que é cerca de oito vezes a quantidade que um marca-passo precisa para operar, disse Karami. Isso sempre gera mais energia do que o marca-passo exige, e ele executa em frequências cardíacas de 7 a 700 batimentos por minuto. Bem abaixo e acima do intervalo normal.

Karami e Inman originalmente conceberam o colhedor para aviões leves não tripulados, nos quais o dispositivo poderia gerar energia a partir das vibrações da asa.

Acesse aqui o estudo original.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Substituição da bateria    Desfibrilador    Marcapasso    Ritmo cardíaco    Vibrações   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
substituição da bateria    desfibrilador    marcapasso    ritmo cardíaco    vibrações   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.