Ciência e Tecnologia
publicado em 29/02/2012 às 12h27:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

O pesquisador Hongshen Ma, da University of British Columbia (UBC), desenvolveu um dispositivo simples e preciso para estudar a malária. O dispositivo ajudará aqueles que realizam pesquisa de laboratório ou ensaios clínicos a avaliar a eficácia de diferentes compostos no tratamento da doença, cada vez mais resistentes aos fármacos.

"Os nossos resultados mostram que é possível medir com precisão o endurecimento das células vermelhas do sangue causado pelo parasita em vários estágios de infecção", disse Ma, professor adjunto nos departamentos de engenharia mecânica e de ciências urológicas da UBC, e pesquisador sênior do Vancouver Prostate Center.

Os glóbulos vermelhos humanos precisam se espremer em vasos capilares muitas vezes menores do que seu próprio diâmetro para entregar o oxigênio para todos os tecidos do corpo. Os glóbulos vermelhos infectados com malária gradualmente perdem essa capacidade, o que perturba o fluxo sanguíneo, causando falência dos órgãos vitais e acaba por levar à morte.

Medindo 2" x 1" , o dispositivo microfluídico de Ma deforma individualmente as células vermelhas do sangue por meio de uma série constrições em forma de funil. A pressão necessária para empurrar a célula através de cada constrição é medida e, em seguida, utilizada para calcular a deformabilidade da célula.

Ao medir a deformabilidade de uma célula vermelha de sangue infectado, os pesquisadores podem obter informações vitais sobre o estado da doença e a resposta ao tratamento.

O pesquisador afirma que, embora já tenha havido um nível considerável de pesquisa sobre a biomecânica de malária, "os métodos atuais para medir a deformabilidade das células vermelhas são demasiado complexos para serem usados em situações clínicas ou não são sensíveis o suficiente".

Transmitida por mosquitos, a malária é causada por um minúsculo parasita (Plasmodium falciparum) que infecta as células vermelhas do sangue. A doença afeta atualmente 500 milhões de pessoas por ano no mundo, matando um milhão delas.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Glóbulos vermelhos    Laboratório em um chip    Plasmodium falciparum    Malária    Mosquitos   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
glóbulos vermelhos    laboratório em um chip    Plasmodium falciparum    malária    mosquitos   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.