Geral
publicado em 01/02/2012 às 10h28:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: University of Sydney
Professora Johanna Westbrook (a esq.), líder do estudo
  « Anterior
Próxima »  
Professora Johanna Westbrook (a esq.), líder do estudo

Erros na prescrição de medicamentos podem ser reduzidos com a introdução de uma tecnologia capaz de realizar o procedimento eletronicamente em hospitais.

Equipe de pesquisadores da University of New South Wales, na Austrália, descobriu que a implementação de sistemas de prescrição eletrônica levou a uma queda entre 58% e 66% nos erros em três alas de dois hospitais de ensino em comparação com três enfermarias, onde a tecnologia não foi usada.

Para o trabalho, os pesquisadores revisaram 3.291 registros de pacientes e avaliaram dois tipos de erros, os processuais (prescrição confusa e incompleta de medicamentos) e os clínicos (por exemplo, doses e medicamento errados). A equipe também avaliou o potencial de gravidade dos erros em uma escala de menor até grave.

Os resultados mostraram que as taxas de erro processual caíram mais de 90% e que os erros de prescrição mais graves diminuíram 44%.

"O estudo fornece evidências persuasivas do valor comercial dos sistemas de prescrição eletrônica na redução significativa e substancial de uma série de erros de prescrição", afirma a líder do estudo, Johanna Westbrook.

Segundo os pesquisadores, a redução de 60% foi maior do que todas as outras tentativas anteriores. Abordagens anteriores para a redução de taxas de erro de prescrição em hospitais - tais como a introdução de um gráfico padronizado de Medicação Hospitalar - resultou em uma melhoria de apenas cerca de 4%.

"De um ponto de vista clínico este é um resultado incrível, dada a prevalência e a intratabilidade dos erros de prescrição. Isso é ainda mais significativo, dado que esperamos ver maiores reduções, assim que o apoio ao usuário for adicionado ao sistema eletrônico", ressalta o pesquisador Ric Day.

A equipe acredita que mais pesquisas são necessárias para garantir que as novas tecnologias são, realmente, eficazes e seguras. Apesar das melhorias significativas, o estudo constatou que a nova tecnologia, que exige mudanças por parte da equipe de profissionais da saúde, também introduziu novos erros.

"Sistemas de prescrição eletrônica podem ser muito eficaz, mas precisamos monitorá-los de perto. Eles podem inadvertidamente introduzir erros relacionados ao sistema, como a seleção errada de um medicamento a partir de um menu drop-down", conclui Westbrook.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
prescrição de medicamentos    sistema de prescrição eletrônica    University of New South Wales    Johanna Westbrook   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.