Profissão Saúde
publicado em 18/01/2012 às 17h56:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: ASCOM/SES/GO
Foto: ASCOM/SES/GO
Fachada do Hospital Materno Infantil (HMI) Entrada principal do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo)
  « Anterior
Próxima »  
Fachada do Hospital Materno Infantil (HMI)
Entrada principal do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo)

O Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) recorreu ao Ministério Público Federal (MPF) em busca de providências para os problemas que vêm se agravando e afetando o trabalho dos médicos e a assistência à população. O presidente do Cremego, Salomão Rodrigues Filho, denunciou ao procurador da República, Ailton Benedito, que os hospitais públicos estaduais enfrentam problemas graves e incompatíveis com as normas de saúde pública editadas pelo Ministério da Saúde.

Entre as falhas denunciadas e comprovadas por cópias de relatórios das vistorias feitas pelo Cremego no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), no Hospital de Doenças Tropicais (HDT), Hospital Geral de Goiânia (HGG) e no Hospital Materno Infantil (HMI) estão desde a falta de materiais básicos, deficiências estruturais e de higiene até o déficit de profissionais de saúde. As deficiências também são confirmadas por denúncias protocoladas no conselho pelo Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (Simego) e por médicos dessas unidades de saúde.

No ofício entregue ao MPF, o Cremego cita a intenção do governo estadual, já veiculada pela imprensa, de terceirizar a gestão dos hospitais públicos para Organizações Sociais (OS) e a divulgação de que pacientes da capital estariam sendo transportados, por meio de helicóptero do Corpo de Bombeiros, para o Hospital de Urgências de Santa Helena de Goiás, por falta de condições de atendimento nos hospitais de Goiânia.

" Considerando que os referidos hospitais administram recursos do SUS e a necessidade de proteção da classe médica e de toda a população que busca assistência nas unidades de saúde, o Cremego solicitou a intervenção do Ministério Público Federal para que sejam adotadas as medidas cabíveis para salvaguardar os pacientes que dependem do atendimento no Hugo, HDT, HGG, HMI e demais unidades públicas de saúde" , afirma Salomão.

As denúncias ao MPF foram protocoladas em 19 de dezembro de 2011 e o Cremego aguarda a ação do órgão.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás    Cremego    Ministério Público Federal    MPF    problemas    crise    hospitais públicos    Goiás    Ministério da Saúde   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.