Ciência e Tecnologia
publicado em 17/01/2012 às 14h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Apesar de o percentual de crianças obesas nos Estados Unidos ter triplicado entre o início dos anos 1970 e final dos anos 2000, um novo estudo sugere que, pelo menos para os alunos do ensino médio, o ganho de peso não tem nada a ver com os doces, refrigerantes, salgadinhos, e outras "junk foods" que eles possam comprar na escola.

"Ficamos realmente surpresos com este resultado e, de fato, aguardamos para a publicação do nosso estudo por cerca de dois anos, porque continuamos à procura de uma conexão que não estava lá", disse Jennifer Van Hook, professora de Sociologia e Demografia na Pennsylvania State University e principal autora do estudo.

O estudo se baseia em dados do Early Childhood Longitudinal Study, Kindergarten Class of 1998-1999, que segue uma amostra nacionalmente representativa de estudantes do outono do jardim da infância até a primavera de oitava série (dos anos escolares de 1998-1999 até 2006-2007). Van Hook e a co-autora Claire E. Altman, uma estudante do doutorado em sociologia e demografia na Pennsylvania State University, utilizaram uma subamostra de 19.450 crianças que frequentavam a escola no mesmo município, tanto na quinta quanto na oitava séries (entre os anos escolares de 2003-2004 e 2006-2007).

Os autores descobriram que 59,2% dos alunos do quinto ano e 86,3% dos alunos da oitava série em seu estudo frequentaram escolas que vendiam "junk food". Mas, enquanto houve um aumento significativo no percentual de estudantes que frequentavam escolas que venderam "junk food" entre a quinta e a oitava séries, não houve aumento no percentual de estudantes que estavam com sobrepeso ou obesos. Na verdade, apesar da maior disponibilidade de "junk food", o percentual de estudantes que estavam com sobrepeso ou obesos na verdade diminuiu da quinta à oitava série, de 39,1% para 35,4%.

"Tem havido um grande foco na mídia sobre como as escolas lucram muito com a venda de "junk food" para os alunos e sobre como as escolas têm a capacidade de ajudar a reduzir obesidade infantil. Sob esta luz, esperávamos encontrar uma conexão definitiva entre a venda de "junk food" nas escolas médias e o ganho de peso entre as crianças de quinta e oitava séries. Mas, o nosso estudo sugere que, quando se trata de questões de peso, precisamos olhar muito além das escolas e, mais especificamente, as vendas de "junk food" nas escolas, para fazer a diferença", disse Van Hook.

De acordo com Van Hook, as políticas que visam reduzir a obesidade infantil e prevenir o ganho de peso nocivo à saúde precisam se concentrar mais nos ambientes domésticos e familiares, bem como os ambientes mais amplos fora da escola.

"As escolas representam apenas uma pequena porção do ambiente alimentar das crianças. Elas podem obter comida em casa, elas podem conseguir comida em seus bairros, e elas podem atravessar a rua da escola para comprar comida. Além disso, as crianças ficam realmente muito ocupadas na escola. Quando não estão em sala de aula, elas têm de ir de uma sala para outra e elas têm determinados horários fixos nos quais elas podem comer. Então, realmente não há muita oportunidade para as crianças comerem, enquanto elas se encontram na escola, ou pelo menos para comerem sem parar, em comparação com quando está em casa. Como resultado, a disponibilidade ou a indisponibilidade de "junk food" para eles na escola pode não ter muita influência sobre o quanto eles comem ' junk food' ".

Os resultados do estudo também sugerem que, quando se trata de combater os problemas de peso e obesidade infantil, as pessoas que elaboram políticas públicas devem colocar mais ênfase nas crianças mais novas, Van Hook disse. "Há uma série de pesquisas mostrando que muitas crianças desenvolvem hábitos e gostos alimentares para determinados tipos de alimentos quando estão em idade pré-escolar, e que os hábitos e gostos podem ficar com elas por toda a vida. Então, seus ambientes de ensino médio podem não importar muito", disse Van Hook.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Ganho de peso    Obesidade    Junk food    Escolas    Crianças   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
ganho de peso    obesidade    junk food    escolas    crianças   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.