Geral
publicado em 16/01/2012 às 16h42:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Enfermeiras que trabalharam com as drogas quimioterápicas ou produtos químicos de esterilização são duas vezes mais propensas a ter um aborto do que colegas de trabalho que não lidam com esses materiais. É o que aponta estudo conduzido pelo National Institute for Occupational Health and Safety (NIOSH), nos Estados Unidos.

"O que mais me surpreendeu foi que (quimioterapia) drogas são algo em que temos tentado educar enfermeiras, sobre os perigos, e ainda estamos encontrando exposições durante o primeiro trimestre de gravidez", diz a líder da pesquisa Christina Lawson.

Ela explica que o risco é causado pelo fato de as drogas da quimioterapia normalmente terem como alvo células de divisão rápida, como as de um tumor, ou um feto.

O estudo

De acordo com informações publicadas pela Reuters, o presente estudo foi realizado com 7.500 enfermeiras que engravidaram entre 1993 e 2002.

Foi pedido às enfermeiras que se lembrassem quantas vezes eles trabalharam com determinados produtos químicos ou equipamentos, como raios-X, anestesia, drogas anti-câncer e desinfetantes, durante cada trimestre.

Uma em cada dez acabou perdendo o filho na vigésima semana de gravidez.

Lawson observa que o número parece semelhante à taxa de abortos na população em geral.

No entanto, entre as enfermeiras que lidaram com medicamentos de quimioterapia por mais de uma hora por dia, essa taxa foi o dobro - cerca de duas em cada dez enfermeiras perderam a sua gravidez.

A NIOSH é a organização que fornece recomendações de manuseio seguro para os trabalhadores que utilizam produtos químicos.

Barbara Sattler, professora de enfermagem da University of Maryland, disse que os resultados refletem a falta de aderência às diretrizes de segurança.

"Eu sei que a maioria dos hospitais tenta fazer o melhor que pode, mas se todas estas enfermeiras estão se alinhando com abortos espontâneos (...) é uma questão importante a ser abordada", disse Sattler, que não estava envolvida neste estudo.

Enfermeiras que deram raios-X a seus pacientes também tinham um risco ligeiramente maior de aborto espontâneo, cerca de trinta por cento maior do que as enfermeiras que não trabalham com raios-X.

E enfermeiras que manusearam agentes esterilizantes, tais como óxido de etileno ou formaldeído, mais de uma hora por dia também tinha um risco dobrado de aborto, mas apenas durante o segundo trimestre.

Lawson disse que abortos durante o segundo trimestre podem resultar de uma toxina que afeta a capacidade da mãe de transportar o bebê, ao passo que um aborto espontâneo no primeiro trimestre sugere que a toxina atinge o feto.

Ela acrescentou que é difícil determinar a causa dos abortos vistos no estudo porque os pesquisadores não sabem com que produtos químicos cada mulher teve contato, e por quanto tempo.

Além disso, o presente estudo apenas traçou uma ligação entre os produtos químicos e os abortos, mas não provam que os materiais causaram às mulheres a perda de sua gravidez.

As pesquisas pediram aos enfermeiros para recordar algumas vezes, tanto quanto oito anos, o que deixa espaço para imprecisões também.

Lawson disse que seu grupo está trabalhando em um estudo de acompanhamento para obter informações mais precisas sobre os riscos no trabalho.

Há dois milhões de enfermeiras nos Estados Unidos, que compõem quatro por cento da força de trabalho feminina, escrevem os pesquisadores no American Journal of Obstetrics and Gynecology.

As enfermeiras não são as únicas expostas a drogas quimioterápicas e produtos químicos de esterilização, eles observam. Farmacêuticos, fabricantes de medicamentos e veterinários, para citar alguns, também lidam com esses materiais.

Sattler disse que é importante que as enfermeiras e os seus empregadores firmar-se às diretrizes de segurança, e que a execução talvez mais estrita da regulamentação profissional pelo governo pode ajudar a proteger os trabalhadores.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Enfermeiras    Drogas    Drogas quimioterápicas    Aborto    Aborto espontâneo    Produtos químicos      
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
enfermeiras    drogas    drogas quimioterápicas    aborto    aborto espontâneo    produtos químicos       
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.