Geral
publicado em 31/12/2011 às 08h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Tratar o câncer de ovário com a droga bevacizumab (Avastin) atrasa o desenvolvimento da doença e também pode aumentar o tempo de sobrevivência dos pacientes. É o que revela um estudo clínico internacional publicado no New England Journal of Medicine.

Os resultados mostram que a droga detém o retorno do câncer por dois meses no geral. No entanto, para as mulheres com maior risco da doença, o atraso foi de cinco a seis meses e neste grupo, os dados também indicam uma forte tendência para a melhoria da sobrevida global.

"Esta abordagem pode ser encarada como um componente importante para tratamento do câncer de ovário e de neoplasias relacionadas. Utilizamos a combinação de tratamento cirúrgico e quimioterapia citotóxica por muitos anos, mas não tínhamos visto nenhuma nova classe fundamental de tratamento há muitos anos. Avastin representa uma nova maneira para controlar a doença", afirma Robert A. Burger, do Fox Chase Cancer Center, nos Estados Unidos.

O estudo, patrocinado pelo National Cancer Institute, avaliou 1.873 pacientes com doença avançada, não tratadas previamente de 336 locais, principalmente Estados Unidos, Canadá, Coréia do Sul e Japão.

Os pacientes tinham câncer de ovário que não poderiam ser totalmente removidos com cirurgia e foram designados aleatoriamente para um entre três tratamentos.

Para os pacientes que receberam bevacizumab com quimioterapia seguido de bevacizumab por até 10 meses, a média do tempo livre de progressão do câncer foi de 14,1 meses, comparado com 10,3 meses para pacientes do grupo controle, que receberam quimioterapia com um placebo e depois continuaram a tomar um placebo. O efeito líquido foi uma redução de 28% no risco de progressão do câncer de ovário ao longo do tempo. Pacientes que receberam bevacizumab apenas com quimioterapia, e não voltaram a receber o medicamento depois, tiveram uma sobrevida livre de progressão de 11,2 meses.

A droga trabalha bloqueando os fatores de crescimento que promovem a formação de novos vasos sanguíneos em tumores, assim, deixam o câncer "passando fome".

Bevacizumab já foi aprovada pela Food and Druga Administratio (FDA) para uso contra alguns tipos de cancros do cólon, rim, pulmão e cérebro; sua aprovação acelerada para o câncer de mama metastático foi recentemente revogada pela agência.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Câncer de ovário    Avastin    Bevacizumab    Sobrevivência    Robert A. Burger    Fox Chase Cancer Center   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Câncer de ovário    Avastin    bevacizumab    sobrevivência    Robert A. Burger    Fox Chase Cancer Center   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.