Geral
publicado em 11/12/2011 às 06h55:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: MedImage
Estudo indica que a televisão é o meio mais popular entre crianças, mais do que internet e videogames e que elas permanecem, em média, 10 horas por semana assistindo TV
  « Anterior
Próxima »  
Estudo indica que a televisão é o meio mais popular entre crianças, mais do que internet e videogames e que elas permanecem, em média, 10 horas por semana assistindo TV

Assistir TV aumenta o consumo de doces e alimentos salgados - em vez de frutas e legumes - entre crianças, inclusive aquelas em idade pré-escolar.

Pesquisadores da University of Michigan e da University of Illinois, nos Estados Unidos, conduziram estudo de três anos usando dados de 423 pais e 354 crianças, com idades entre 2 e 4 anos. Os pais preencheram um questionário sobre os hábitos de seus filhos em relação à TV, ao uso da Internet e de videogames, durante todo o dia e com as suas medidas físicas.

Presente estudo evidencia como a exposição precoce à TV tem impacto sobre o ganho de peso e o desenvolvimento da obesidade mais tarde na vida.

"Estudo capturou um momento na vida das crianças no qual ver TV pode levá-los em direção a maus hábitos alimentares, antes que estes hábitos culminem no aumento acelerado do IMC", diz a professora de comunicação Kristen Harrison, que trabalhou junto à professora de serviço social Janet Liechty, da University of Illinois.

Os pais e cuidadores devem ficar atentos aos hábitos das crianças em fase pré-escolar em relação a ver TV e à alimentação antes que a criança fique com excesso de peso, disse Harrison. A obesidade infantil nos Estados Unidos tornou-se uma prioridade nacional, especialmente entre as crianças com idades entre 2 e 5 anos.

Os pesquisadores analisaram três estilos parentais: restritivos, que limitam o conteúdo da programação que as crianças assistem e o tempo de visualização; instrutivos, que envolvia a comunicação sobre o conteúdo da TV entre pais e filhos; e a co-visão social, que é um método não-crítico e que indica que os pais endossam o conteúdo. Os pais que foram mais rigorosos com o conteúdo e o tempo para assistir TV foram os mais bem sucedidos em mudar os hábitos alimentares da idade pré-escolar, a pesquisa mostrou. Os outros dois tipos de estilos parentais tiveram pouco efeito sobre a alteração dos padrões alimentares pouco saudáveis.

Os resultados indicaram que a TV era o meio mais popular entre as crianças, mais do que a internet e os videogames, elas permanecem mais de 10 horas semanais assistindo TV. Mas quando combinada com outras mídias, a exposição semanal média foi de 18,8 horas. A Academia Americana de Pediatria recomenda que as crianças limitem a exposição semanal para 14 horas.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Assistir TV    Hábitos alimentares    Pré-escolares    Obesidade    Doces    Alimentos salgados   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
assistir TV    hábitos alimentares    pré-escolares    obesidade    doces    alimentos salgados   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.