Saúde Pública
publicado em 01/11/2011 às 10h39:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Parceria firmada entre a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro com a Clínica Perinatal permitiu que 325 crianças com cardiopatia fossem operadas de janeiro a setembro deste ano. A taxa de sobrevida foi de 94,7%, compatível com os melhores serviços do mundo. Entre novembro de 2009 e 2010, foram 190 bebês submetidos a cirurgia a partir deste convênio. A previsão é que, ao final de 2011, seja realizado o dobro dos procedimentos realizados nos últimos anos. O contrato foi celebrado em novembro de 2009 e a SES-RJ instaurou procedimento e fixou o valor a pagar pelas cirurgias para a habilitação dos interessados.

Os pacientes são encaminhados pela Central Estadual de Regulação de Leitos. A Perinatal é responsável por todo o preparo dos pacientes. O pré e pós-operatórios são realizados por uma equipe multiprofissional formada por cirurgiões, médicos, assistentes sociais, psicólogas, entre outros especialistas.

O secretário Sérgio Côrtes reforça a importância dessa parceria entre os setores público e privado. " Procuramos um hospital de referência para a especialidade com quem realmente sabe desenvolver o serviço. Estamos conseguindo operar e salvar a vida dessas crianças e isso representa um avanço muito grande, pois esse tipo de procedimento é muito delicado. Pacientes de todo o Estado estão sendo beneficiados, inclusive com transporte aéreo dos recém-nascidos e crianças no helicóptero dos Bombeiros transformado em UTI neonatal, conforme a necessidade clínica que se fizer necessária" , destacou.

Cardiopatia Congênita

A prevalência de cardiopatias congênitas (CC) está entre oito a dez crianças para cada mil nascidos vivos. Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular apontam o surgimento anual de 28.846 novos casos de cardiopatias congênitas no Brasil. A necessidade média de cirurgia cardiovascular nestes casos ultrapassa os 23 mil procedimentos por ano, distribuídos conforme o tipo de assistência, sendo que o SUS é responsável por 86,1%, o que caracteriza a dependência do investimento público.

O tratamento precoce das CC evita internações sequenciadas por complicações, além de proporcionar melhor qualidade de vida. Sabe-se que 50% dos portadores devem ser operados no primeiro ano de vida. Assim, são feitos 11.539 novos procedimentos no país todos os anos.

Estima-se que cerca de 1% dos recém-nascidos brasileiros apresentem o problema. Destes, 40% precisam ser operadas em até 30 dias sob risco de morte. A cirurgia não se aplica a 20% dos casos. Nestes, a cura é espontânea, estando relacionada a defeitos menos complexos e de repercussão hemodinâmica discreta.

Antes da parceria, em 2009, muitos pacientes neonatais eram transferidos para serem operados em São Paulo. O estado custeava essas transferência por meio do Tratamento Fora de Domicílio (TFD), o que além de gerar um custo ainda maior para os cofres públicos, também representava risco à saúde do paciente pela complexidade do transporte.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Parceria público-privada    Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro    Clínica Perinatal    crianças    bebês cirurgia    cardiopatia congênita   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.